Prome Aqui!

Compartilhe
avatar
♛ GiihHime ♛

Mensagens : 90
Pontos : 270
Reputação : 184
Data de inscrição : 13/02/2017
Idade : 22
Localização : Sodoma/Gomorra

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ♛ GiihHime ♛ em 15.07.17 22:51

Após o combate


Narkissa subia a rampa arrastando o titulo nada feliz com aquilo, na verdade felicidade era a última coisa que a loira podia sentir naquele momento ao chegar. Fãs que vaiam outros que gritavam o nome dela mas ela não feliz, na verdade não sentia nada como um buraco vazio dentro de seu peito. Ao chegar no backstage ela olhou o titulo em suas mãos enquanto alguns médicos vieram atende-la e a loira se mostrava totalmente apática.

Narkissa: - Me deixem em paz.

Ela falou de forma baixa enquanto os médicos queriam ver se ela estava bem ou se estava ferida, afinal ela tinha levado choques em seu corpo a ponto de deixarem umas marcas.


Narkissa: - Por favor me deixem.....Sozinha.....

As palavras saíram engasgadas, mas mesmo contra sua vontade ela foi para área médica do lugar para deixarem ver seus machucados a loira jogou o titulo no chão sem nem se importar mais com ele, sua vontade era totalmente zero de ficar aquilo em suas mãos, enquanto era tratada Melissa se aproximou da Russa.

Melissa: - Narkissa, você venceu como se sente sendo bicampeã?

Narkissa: - Excelente.

Pela sua voz era óbvio que ela estava mentindo.

Melissa: - Tem certeza dessa resposta?

Narkissa: - Absoluta.

Melissa via o total desgosto estampado no rosto da loira enquanto os médicos pareciam tratar de uma boneca pois ela nem sequer se mexia eles que a mexia para os lados.

Melissa: - Sua irmã saiu vitoriosa essa noite, e assim como você bicampeã! O que acha disso?

Narkissa: - Ótimo para ela. Estou....Feliz.

Melissa: - Não parece....

Narkissa: - Mas estou, que bom que Violetty ganhou.

Melissa: - Narkissa, está realmente tudo bem?

Narkissa: - Está.

Melissa: - Er....Bem.....King saiu vencedor do Elite, vocês quase se desencontraram no caminho para cá, o que tem a dizer?

Narkissa: - Nada.

Melissa: - Como assim nada?

Narkissa: - Nada. Apenas isso.

Melissa: - Ele diz ser o primeiro campeão Elite.....Mas.....A Violetty.....

Narkissa: - Deixe ele acreditar no que quiser. Já acabou?

Melissa: - Já......

Sem nem deixar a repórter terminar a loira saiu de cima da maca e foi andando largando o titulo para trás, um funcionário teve que trazer o titulo para a loira que deu de ombros e pegou o cinturão e saiu o arrastando até seu camarim. Lá dentro ela jogou o titulo em um canto qualquer e se sentou em uma cadeira pensativa, sua vontade era misto de chorar e gritar, estava faltando algo. A loira saiu do camarim depois de trocada para ver a luta de Bé e o resultado não agradou em nada a Russa, ela estava bem apática quando as coisas a sua volta, sua irmã se aproximou e viu a expressão seria da loira e a abraçou mas não foi retribuído.

Violetty: -  Temos de ir ver o bode.

Narkissa: - Você tem.

Violetty: -  O que? Nós duas temos!

Narkissa: - Ele falhou. Não tenho que fazer nada.

Violetty: -  Naki......O que deu em você?

Narkissa: - Nada, só quero ficar sozinha.

Violetty: - Mas.....O bodinho......Cade seu titulo?

Narkissa: - Não importa.

Violetty: - Meus Deuses.....O que você está fazendo ai?!

Narkissa: - Nada.

Violetty: - Cade minha irmã?

Narkissa: - Aqui.

Violetty: - Você entendeu!

Narkissa: - Só porque não estou pulando por ai quer dizer que não sou sua irmã?

Violetty: - Você é mas........

Narkissa: - Vou voltar para o hotel, não estou nem um pouco afim de ficar aqui.

Ela não esperou Violetty responder e já saiu andando para a porta de saída, só queria sair e se afastar daquele lugar o mais rápido possível. Ela tinha as outras falando em sua cabeça mas realmente não se importa, nem um pouco. Narkissa entrou no carro e foi direto para o hotel.



♥ É errado querer você. Mas eu sempre tive uma queda por erros. ♥
avatar
JuanPedro

Mensagens : 31
Pontos : 33
Reputação : 6
Data de inscrição : 16/09/2015

Re: Prome Aqui!

Mensagem por JuanPedro em 15.07.17 23:00

[center]

Vídeo postado no site oficial da NWR.

A transmissão se inicia mostrando um grande quarto de hotel, as paredes eram brancas, com pequenos traços vermelhos. A câmera mostra uma cama, coberta por um tecido dourado, e dois criado-mudos um de cada lado. O homem está nessa cama, trajando uma calça jeans, uma blusa social preta, e um tênis de cano alto preto. Seu semblante é triste, ele está de cabeça baixa, parecia meio abalado por conta do seu último combate. Ele passa sua mão esquerda no cabelo e diz:

- Eu fui derrotado, fui superado pelo cansaço, e não consegui me levantar para voltar ao ringue, e impedir que King se tornasse um novo campeão!

Ele dizia com um tom de tristeza, e dava para se notar o cansaço. Percebia que o homem estava exausto, e sua tristeza estava em seu olhar.

- Será que terei uma nova oportunidade? Será que poderei enfrentar King? Frente a frente.

Sua frustração era nítida. Ele tenta abrir um sorriso, mas não consegue devido a toda a sua tristeza. O homem fica olhando para o local, lentamente e diz:

- O tanto que eu me dediquei, o tanto que eu exigi de mim mesmo, para que no final eu pudesse derrotar todos, e sair como campeão, mas o meu máximo não é suficiente, tive que o ultrapassar mas mesmo assim, não foi o suficiente, e agora qual rumo devo tomar? Tento enfrentar King? Ou tentar a sorte contra a boneca russa? Me arriscar contra Devon? Ou talvez enfrentar a Bruxa?

O homem coloca suas mãos em suas pernas, abaixa sua cabeça, e suavemente diz:

- Esse sacrifício será realmente necessário? Acho que não. Após tudo que eu passei, e que ainda irei passar, um título não pode ser meu? Talvez eu esteja enganado, mas digo que não sou merecedor, porque se eu fosse agora eu estaria com o Elite Championship em meus ombros!

O homem diz com um tom sério, ele tenta ser coerente, mas sua frustração tomou conta de si totalmente. Ele passa sua mão esquerda em seu cabelo o ajeitando para trás.

- Eu reconheço que todos meus adversários, se dedicaram tanto, assim como eu! Mas o que eu passei, nenhum deles até hoje passaram, e dificilmente irão passar! Nenhum deles foi feito de saco de pancadas, como eu fui, nenhum deles foi atacado covardimente por três pessoas. Somente eu! Eu que sou desprezado por todos no roster, que sou levado ao limite, desde minha chegada, sendo colocado para baixo, tanto psicologicamente, quanto fisicamente. Cada ataque chegou a me ensinar algo, mas esse algo, caiu no esquecimento, e hoje não existe mais!

O homem mostra um ar pensativo. Ele tenta lembrar o que é, mas não consegue, ele bate com suas mãos na cama, fazendo um barulho.

- Talvez isso, tudo que eu passei seja para um bem maior. Mas que bem maior é esse? Porque se têm eu gostaria de saber! Talvez sendo algo bom, eu aguente ainda mais. Porque sendo sincero eu desisto! Não aguento mais!

O homem começa a enxaguar as lágrimas que rolam de seus olhos, ele tenta ficar firme, mas a frustração, e o cansaço o vencem. O homem abre um pequeno sorriso e diz:

- Bem contudo isso, tenho motivo de sobra para realmente tomar uma decisão definitiva! Minha aposentadoria!

O homem fica parado de cabeça para baixo, e mostra que está pensando em algo. Durante alguns segundos ele fica na mesma posição, depois ele ergue a cabeça, abre um grande sorriso e diz:

- Não! Essa não será minha decisão! Eu vou continuar lutando contra todos, que querem meu mal! E os vencerei, com minha perseverança! Com todo meu potencial, que muitos duvidam que exista, mas digo que existe, e ele é enorme! Sendo assim, eu digo que vou persistir! Vou continuar lutando pelos meus sonhos, e garanto que virá conquistas! Não importa o tamanho!

Toda a frustração parece que foi substituída por confiança! O homem se levanta, abre um grande sorriso, e diz:

- Eu vou lutar! Por títulos principalmente. Dito isso. King Imortal Armstrong! Eu quero um combate contra você! Mas sem valer seu cinturão, no próximo For Victory! Mas se eu vencer eu terei um combate contra você valendo o Elite Championship! A estipulação é escolha sua!

O tom é de confiança. O homem abre um sorriso, e se senta novamente na cama, ele cruza suas pernas e coloca suas mãos sobre elas.

- Então gente, minha frustração, foi transformada em motivação! A partir de hoje, garanto um desempenho maior, em cada combate, pois darei tudo de mim, para cada vez me sair melhor em meus combates! King, no próximo teremos nosso combate, ok? Espero sua resposta nobre Imortal!

O homem escuta alguém o chamandchamando e rapidamente vai ver quem é. Mas depois ele retorna com uma guitarra.

- Então é isso gente, agora eu preciso ir! Este vídeo é resumido, e espero que tenham gostado, e King, espero por sua resposta! Até logo NWR Universe!

A imagem vai se escurecer de pouco a pouco, mostrando os melhores momentos do homem desde o início de sua carreira.

Vídeo encerrado.

/center]
avatar
★ Bé ★
Admin
Admin

Mensagens : 340
Pontos : 853
Reputação : 452
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 21
Localização : Portugal

18

Mensagem por ★ Bé ★ em 15.07.17 23:43









 

 


*Durante PPV Clash of Revolution*


Após o combate dele, Jigglypuff já estava nos backstages. Ele parecia bem frustrado com aquilo que tinha acabado de acontecer. Ele se recusava sequer de ficar perto dos médicos ou auxiliares, ele ficava derrubando as coisas por onde passava mesmo de rastos. Mesas, ferros, malas. Ele ira jogando tudo pelo ar e chutando tudo. Foi quando ele adentrou pelos corredores maiores com o braço esquerdo no peito, ele não o movimentava muito.


Ele se sentava em um banco largo, ele sentia uma mistura de agonia com raiva. Ele ficava sentado lá enquanto ficava com a mão direita na cara e até puxando os seus próprios cabelos. Ele ficava batendo em si mesmo na cara reclamando que não perdeu, foi quando surgiu a recém Gm, ela se coloca em frente dele com os braços cruzados com um ar nada amigável.


          


Ele estava claramente ainda fora de si, ele desviou um pouco o olhar para cima para ver quem estava ali, ele depois fala.


Jigglypuff: Que tu quer? Vai embora.


Anabell: Onde está sua educação?


Jigglypuff: Ficou lá atrás, junto com o resto de minha carreira.


Ele passou novamente com a mão na cara, como se estive-se a limpar ela. A Gm por alguns instantes mostrou um pouco de pena, afinal ela já foi uma lutadora, e ninguém está libre desse tipo de problemas.


Anabell: O que aconteceu foi negligência tua. Agora tens que saber lidar com isso. E não me causar ainda mais problemas.


Jigglypuff: Negligência? Eu tinha aquele combate ganho. O vosso arbitro que foi incompetente ao ponte de parar o combate, mesmo depois de eu estar em pé.


Anabell: Isso ocorreu porque em vez de finalizar ela com o seu Cutter, decidiu subir no canto, se exibir. E aplicar um Frog Splash?


Jigglypuff: Quer me ensinar a lutar também agora?


Anabell: Bem, eu não sei de onde canto escuro de portugal tu surgiu. Mas se julga que é desse jeito que vais construir algo. Está enganado.


Jigglypuff: Eu não cometi nenhum erro. Seu arbitro cometeu. Vocês cometeram.


Anabell: Usou um movimento, que o fez perder na Elemination Chamber. Você não é nenhum High Flyer. Se estive-se actuado de um modo correcto, talvez tive-se ganhado.


Jigglypuff: Sim, tu realmente entende sobre combates. Teve uma carreira promissora lá na terra dos burritos.


Anabell: Eu tenho a certeza que entendo mais desta modalidade que você. E não é preciso ser um génio para compreender, que estás lesionado.


Jigglypuff: Um completo exagero. E claro que deve entender mais, afinal já é um dinossauro aqui, né velhinha? Volte para o escritório do James e manda o próprio vir falar comigo..


Ela ficava um pouco inrritada com ele, porem ela tinha que se segurar, pois ele é o lutador do roster preferido de James. Ela poderia até ter problemas se arruma-se algum tipo de barraco com ele. Ela tinha que manter a calma e tentar levar ele à razão.


Anabell: Na a ausência dele, eu e minha irmã somos quem manda aqui. E a verdade é que você está machucado, e nossos médicos precisam de ver o seu estado.


Jigglypuff: Para que? Para eles me dizerem o que eu já sei?


Anabell: Para que eles possam cuidar de ti.


Jigglypuff: Poupe o seu tempo velha, quero falar com meu chefe. Não com um de seus animais de estimação.


Anabell parece se inrritar bastante e deu um tapa meio ao de leve na cara dele, ele repentinamente se levanta se mostrando com um ar bem sério.


Anabell: Seu "chefe" está de férias, a menos que queira tirar também umas vai fazer o que eu estou a mandar, e vai para a enfermaria.


Jiggly começa a rir um pouco após a reação dela, ele se volta a sentar no banco, ele inclusive parecia ainda bem casado.


Jigglypuff: Tu acabou de me ameaçar?


Anabell: Nâo, mas se quiseres que te ameace, eu faço isso. Vai para a enfermaria. Senão deixo seu outro ombro igual a esse.


Jigglypuff: Afinal tu é mais interessante do que parece não é mesmo?


Anabell: Se achares "interessante" ser agredido por uma gerente. Que posso eu fazer?


Jigglypuff: Uhff, tua sorte é que eu não bato em mulher.


Anabell: Pois o problema hoje foi EXACTAMENTE esse.


Jigglypuff: De jeito que fala, parece que estava torcendo por mim...


Anabell: Que? Eu? Eu não. Eu não estou na torcida por ninguém.


Jigglypuff: Do modo que fala, parece mais preocupada com minha derrota que minha lesão.


Anabell: Olha, eu estou a fazer o meu trabalho. E neste momento é preservar uma carreira. Não quero saber quais as regras nas quais estás habituado. Vais seguir as da Nwr.


Jigglypuff: Me deixa em paz, não quero saber. Eu quero ficar sozinho.


Ele continuava sentado e baixava a cabeça se contorcendo um pouco ele passava com a mão direita pelo rosto, o que deixava algum sangue no seu mesmo rosto. Ela suspirava. Sabia que ele não a iria obedecer. Ela se senta ali ao lado dele, e continua a falar.


Anabell: Eu ouvi falar sobre sua antiga federação. E parte de sua família.


Jigglypuff: Claro que ouviu. Eu passo a vida a falar dela.


Anabell: Não de ti. Eu mesma cheguei a assistir. Mas as coisas aqui não funcionam assim. O Arbitro agiu correctamente.


Jigglypuff: Claro que não... Eu só... Queria ter lutado até ao fim.


Anabell: Ao fim da carreira da tua carreira? Eu sei sobre ti. Tens a tua propria honra. Eu tenho visto o que tens feito com Lady. Aquela coisa com a mascara. Aquilo que falas-te sobre a Dani... Foi tudo só mesmo para a irritar.


Ele permanece quieto enquanto ela fala com ele.


Anabell: Porque falavam que ela era a lutadora mais honrada da Nwr. E tu quis provar que não. Do seu proprio jeito, sem falar nada para ninguém. Quises-te enfurecer ela e a enfentar no seu melhor para provar que és superior.


Jigglypuff: Eu não preciso de provar nada a ninguém. Só para mim mesmo. Eu não quero saber de nada, não ligo se me chamam de incompreendido ou coisa parecida. Eu queria ganhar dela. Dessa vez. E eu naquela altura, não pude provar nada. Porque eu perdi. Culpa exclusivamente do arbitro.


Anabell: Não és incompreendido. Eu acho que te compreendo.


Anabell coloca sua mão em cima do ombro direito dele.


Jigglypuff: E agora eu já não posso vencer. Porque vão me colocar fora só por eu estar machucado. Eu não quero que comprovem uma lesão, eu quero ficar. Eu quero lutar...


Ela parece ficar um pouco triste por ele, afinal ele realmente se estava a explicar bem dessa vez.


Anabell: Isso é uma atitude de criança. Estás a fazer uma birra. Mas não tens escolha. Não estás em condições de lutar, e nunca irás fazer pisar novamente no ringue desse jeito. Mas eu posso te ajudar.


Jigglypuff: Me ajudar? Não tem como. Eu me fodi de vez.


Anabell: Eu já vi muitas carreiras terminando. Eu não quero que a tua seja uma delas. Tu tens talento, James carter tem mais que motivos para gostar tanto de ti. Nem sequer és uma pessoa ruim.


Jigglypuff: Ele fala muito de mim?...


Anabell: Ele fica te gabando. Ele te vê como um filho. E sempre ficava falando que te queria ver como campeão de um modo oficial. Novamente.


Jigglypuff: Para quê? Eu sempre gostei de meus combates independentes. Sem divisões. Sem responsabilidades.


Anabell: Nós te podemos dar chances. Tu precisas de melhorar e nós podemos fazer de ti honrado de novo. Não precisas de pedir ajuda. Só de aceitar ela.


Ela se levantava e estendia a mão e fica chamando e incentivando ele para se levantar.


Jigglypuff: Eu tenho escolha?


Anabell: Vens comigo para a enfermaria e eu mesma fico lá te fazendo companhia. Ou continuas ai forçando do braço para quebrar coisas e piorando a situação, que está bem lastimável.


Jigglypuff: Está como o resto da minha vida...


Ele se mostrava pensativo, e ainda com o braço esquerdo no peito, ele levanta o direto para Anabell o ajudar a levantar, nota-se em sua mão cortes que ele mesmo fez durante o combate com o arame, porem ela não liga muito. Ajudar ele naquele momento é o trabalho dela. E se fosse preciso "Sujar suas mãos" para isso, ela o iria fazer.


Ela o leva até a enfermaria. Onde ficam cuidando dele e verificando o seu ombro e os outros cortes pequenos. Algumas horas se passavam enquanto Anabell realmente ficava lá fazendo companhia a ele. O Ppv já tinha terminado, foi quando ele se questionou.


Jigglypuff: Onde está o meu irmão?


Anabell: Provavelmente na altura nem o devem ter deixado entrar aqui.


Jigglypuff: Ninguém me veio ver?


Dr. Pelé: Está a falar do palhaço né? Acho que ele saiu com a bruxa doida.


Jigglypuff: Que? Não pode ser.


Dr. Pelé: É o que contam por ai. Que eles saíram por ai se agarrando e ele "raptando" ela.


Jigglypuff: Como assim...


Dr. Pelé: Pensei que soube-se que eles têm andado e saído juntos. Afinal, aqui a uns dias eles não sairam com o seu carro?


Jigglypuff: Mas de que merda estás tu pra ai a falar?


Jiggly mostrava um ar confuso como quem estive-se praticamente ficando bem bravo. Anabell apenas observava enquanto eles falavam.


Dr. Pelé: Giverlok deu a chaves para eles. Pensei que seu irmão te tive-se contado.


Jigglypuff: Pera mas ele anda saindo com minha bruxa, com meu carro?


Dr. Pelé: Pelo que foi visto ah pouco... Ela não parecia ser a sua bruxa não...


Ele claramente parecia ter ficado irritado e com um impulso se tenta levantar. Porem Anabell coloca a mão no peito dele e o volta a deitar o impedindo de levantar. O Dr abandonava a sala.


Anabell: Precisas de ficar a recuperar.


Jigglypuff: Mas meu irmão, e ela... E o meu carro.


Anabell: Seu irmão é doido. E ela é uma vadia que não merece tua atenção. E o seu carro... Tenho um mau pressentimento quanto a ele.


Jigglypuff: Mas... Ele. Ele é meu irmão.


Anabell: Se eles saíram juntos, que tu vai fazer? Sair por ai correndo como um doido? Eles provavelmente já devem estar bem ocupados a esta altura.


Jigglypuff: Eles não me falaram nada nem me mandaram uma mensagem, meu irmão deveria ter ficado aqui para me apoiar, não sair com ela...


Jiggly dava outro impulso para se levantar, porem Anabell colocava ambas as mãos no peito dele se levantando da cadeira ao seu lado e o voltava a segurar, ele parecia acalmar.


Anabell: Tu vais ficar aqui quietinho a repousar. Não parece ser tão grave essa lesão, mas precisas de descansar. E stress não te vai ajudar a recuperar.


Jigglypuff: Mas eu não posso ficar aqui toda a noite.


Anabell: Não só pode, como deve. E eu ficarei aqui também se for necessário.


Jigglypuff: Esta cama não parece ser tão confortável quanto a do hotel. Mas pelo menos aqui tenho alguma companhia.


Anabell: Cama desconfortável? Reclame com o seu querido "chefe".


Ela estava tirando as mãos de cima, porem ele com sua direita ficava segurando na mão dela que fica meio sem reação com o ato.


Jigglypuff: Eu fico agradecido por ficar a tomar conta de mim. Eu realmente teria ficado pior se não me tive-se arrastado até aqui.


Anabell: Eu só estou fazendo o meu trabalho.


Jigglypuff: Não é ser uma babá, eu tenho a certeza.


Anabell: ...Obrigado.


Ele ficava rindo um pouco e puxa ela um pouco a abraçando, que ela mesmo meio desconfortável na situação, parecia ceder lentamente. Ela acabou por passar a noite por ficar ali deitada ao lado dele, com a cabeça em cima do ombro direito do lutador.




 


 



♥ Daniela Bé Gardea ♥                                                                ★ Júnior Jiggly Ribeiro ★

          
avatar
OrionStar

Mensagens : 60
Pontos : 80
Reputação : 10
Data de inscrição : 04/11/2015
Idade : 18
Localização : Paulínia, SP

Re: Prome Aqui!

Mensagem por OrionStar em 15.07.17 23:57

Criança

Vídeo postado em NWR.com/DevonMaverick

O vídeo começa mostrando momentos da carreira de Devon, mostrando seu debut na E-Federation. Mostra lutas contra Kabal, Warrior, Shawn Phoenix até o momento em que se uniu com Adrian Lucca e Guilherme Cruz, onde os três vencem a Revolution. Além de suas conquistas pelo Cursed Championship, o vídeo momentos de sua lesão. Num chiado, exibe-se momentos na IWF, onde ele aparece já depois de sua mudança. Por fim, mostra cenas na NJPW, ROH, na New Dawn e na última luta de Devon, focando o momento de sua vitória com o NWR World Heavyweight Championship nas mãos. A câmera corta e vemos Devon parado com o título nos ombros.

- Lembro-me de quando era criança, por volta dos meus oito, nove anos de idade, assistindo a algumas lutas na televisão com meu pai. Eu e o velhote sentados comendo pipoca e tomando um refrigerante. Lembro de quando ficamos até tarde assistindo e na manhã seguinte, eu disse para o meu pai que seria um wrestler profissional. Recordo que a princípio meus pais riam de mim. Aquela vontade de pisar no ringue era enorme. Me imaginava fazendo os golpes com meus primos e meus irmãos, era engraçado.

- Lembro que, aos quinze anos, eu ingressei na Pro Wrestling Academy of Louisiana, a principal do estado. Eu estava "engatinhando" no esporte. Minha mãe me ajudava a pagar a academia. Sempre fui dedicado e insistente: Quando eu queria algo eu fazia de tudo para conseguir. Meu pai, mesmo distante, dava o apoio emocional que eu precisava. Os moleques ali me viam como estranho, já que eu era o mais novo. Recordo da vez que dois caras mais velhos vieram para cima de mim, e mesmo na dificuldade e com um olho roxo eu bati nos dois. Conforme o tempo foi passando o pessoal começou ter medo de mim.

- Há oito anos atrás eu iniciava minha carreira. Eu estrearia num PPV da E-Federation, quem dera. Eu era BEM idiota naquele tempo, muitos ali davam risada de mim. Apanhei bastante lá. Mas foi lá também que junto, com Lucca e Cruz vencemos a Revolution. Foi apanhando no low card da vida que eu venci quatro Cursed Championships. Entretanto, eu sempre sonhava mais, acreditava que fazia parte de algo muito maior do que eu. E mesmo com tantas piadas e apanhando bastante, um dia eu prometi para mim mesmo que, haverá um momento em que farei todos me respeitarem, se ajoelhar perante a minha conquista. Saí de E-Fed como Absolute Champion e último campeão da E-Fed.

- O tempo passou. Mesmo com lesões, derrotas, decepções eu não desisti. Rodei o mundo, passei por grandes federações, lutei com grandes nomes do ramo, fui elogiado por todos: "A maior sensação do Pro-Wrestling". Porém, ainda faltava uma coisa, faltava superar o meu "nêmesis", como diria Filipe Ribeiro: Eu mesmo. Até hoje, com vinte e oito anos, eu não acreditava em mim mesmo, eu sofria com críticas da imprensa, pensei em largar tudo porque nada estava me fazendo bem. Deixei o cara dentro de mim ME superar. Enquanto estive morando em Portugal, enquanto eu recebi a proposta da New World Revolution, fiquei pensando se eu devia voltar: Voltar para a casa, voltar a seguir o meu sonho que tanto me torturava. Até hoje, eu pensava se de fato era a melhor decisão tomada.

- Até hoje.

Devon passa a mão em seus olhos que se enchiam de lágrimas.

- Hoje eu... eu... me sinto como uma criança. Aquela criança que, no Natal, recebe o presente de seus pais que ela pediu durante meses. Neste caso, foi anos. - Devon passa a mão em seus olhos mais uma vez. - Sério, eu jamais, no meu sonho mais otimista, imaginava que iria vencer essa luta, que eu teria de perder todo o controle da minha mente durante toda essa rivalidade com Filipe para conquistar esse título. Eu vou guardar para sempre essa luta, essa noite, pelo resto da minha vida. E ninguém, absolutamente ninguém, vai tirar isso de mim, eu conquistei o que é meu por tudo aquilo que fiz, eu mereci. E quando eu olho para trás e penso que, um dia eu ia colocar o meu nome na história, toda essa caminhada apesar das decepções, ela no fim valeu a pena.

- Entretanto, as coisas não param. Agora eu sou o homem marcado, todos querem o que Devon Maverick conquistou. Um de cada vez eu peço. - Devon solta uma leve risada. - Mas venha preparado para fazer uma boa luta, porque eu passei um longo tempo sendo subestimado, criticado, e lutando, e apanhando, e apanhando, e apanhando, apanhando demais, para chegar onde eu cheguei. Mas por enquanto, pelo menos por enquanto, vamos comemorar.

- Demorou anos, mas eu consegui. Eu finalmente consegui. O dia quatorze de julho de dois mil e dezessete ficará marcado na história como o dia em que eu me superei, surpreendi o mundo. O dia em que me tornei NWR World Heavyweight Champion.

- E assim como uma criança, hoje é o dia mais feliz da minha vida.

- De seu campeão, o mais sincero e profundo "muito obrigado."

Devon vira as costas com o título nos ombros e sai de cena.

--Fade-out--




"Lembre-se de toda a tristeza e frustração e deixe-a ir."
avatar
♛ GiihHime ♛

Mensagens : 90
Pontos : 270
Reputação : 184
Data de inscrição : 13/02/2017
Idade : 22
Localização : Sodoma/Gomorra

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ♛ GiihHime ♛ em 16.07.17 2:43

Vídeo postado no site Oficial da NWR


Quando a gravação se inicia a loira está sentada em meio a um monte de bonecas quebradas, havia areia no chão junto das bonecas uma areia branca e fina que deixava o ambiente com poeira pairando pelo ar. Narkissa segurava o titulo em suas suas mão enquanto estava com a cabeça baixa encarando o objeto naquele ambiente escuro e sombrio sua respiração era pesada e podia ser ouvida durante a filmagem, ela se balançava para frente e para trás enquanto segurava o cinturão em suas mãos.


- Eu venci......

Narkissa apertou o titulo mas a sua voz não era quem de quem estava feliz.

- Mas.....Eu não sinto isso.......Não.....

Ela estava com uma voz triste e sem emoção nenhuma, sua voz era de quem ia chorar a qualquer momento, ela apenas tinha seu olhar para o titulo em suas mãos.

- Só.....CALADAS! EU NÃO QUERO MAIS ISSO!

Ela gritou sozinha e jogou o titulo para dentro da escuridão enquanto levou as mãos a cabeça em total negação, sua voz era triste e pareciam ter riscos de lagrimas escorrendo por sua bochecha.

- Eu não vou fazer isso....Eu quero ir embora.....Me....DEIXEM EM PAZ!

Quando ela gritou a câmera tremeu a imagem e a mesma sofreu um corte, quando a imagem retorna Narkissa está encostada em uma parede cinza ainda no mesmo ambiente, mas tinham bonecas sentadas ao lado da russa. Ela estava novamente com o cinturão nas mãos e seu olhar triste.

-  Eu ganhei, voltei a ser a campeã mas não sinto como se tivesse vencido algo. Parecem que as vezes uma vitória não venha com o sentimento de tal coisa.....Tristeza.....Vazio......Sinto....Solidão.....

A voz calma e triste mostravam que a Boneca era quem estava ali, afinal muitos falavam nela ultimamente. A loira passava a mão pelo cinturão devagar sentindo cada parte dele na ponta de seus dedos.

- Um pedaço inútil de couro.....Agora sou a campeã, devo defender está coisa, e para que? Eu não tenho vontade de fazer isso. Eu só quero ficar sozinha....

Ela passou as unhas sobre o titulo e depois abaixou ainda mais a cabeça encostando sobre o cinturão e depois levantou a cabeça a batendo calmamente contra a parede.

- Quebrada.....Fui quebrada novamente......Por que.....?

Ela soltou o cinturão que escorregou por sua perna até o chão. Ela levantou os braços e viu as bandagens em seus braços corpo e pernas, ela pareceu chocada com aquilo.

- Você me quebrou, porque? Você disse que gostava de mim.

Ela estava triste com aquilo, a loira tirou as bandagens e jogou no chão mostrando os machucados feito por Havoc durante o combate.

- Eu te odeio.....Tudo isso por causa de um cinturão sem valor?! Monstro.

A voz dela era seria e quem não estava feliz com a situação, a loira passou a mão sobre os machucados, ela estava estranha até mesmo para suas personalidades conhecidas.

- Meu corpo dói....Você me quebrou Havoc....Então é assim que você demonstra gostar de mim? Me....Quebrando, como se eu não já estivesse quebrada o bastante.....Isso dói tanto.....

Ela abraçou o próprio corpo e se encolheu no canto da parede, seus olhos perdidos na escuridão, ela concordou com a cabeça e enfiou as mãos na areia branca as enterrando ali.

- Serei jogada fora....Boneca sem valor......Mas não posso deixar ser ainda mais destruída....

Ela apertou a areia com força e trouxe para perto de si um punhado pondo em seus machucados. A Russa se levantou encostada na parede com o corpo meio desajeitado e cheio de machucados.

- Com pesar em meu peito eu ganhei......Mas....Sem felicidade na vitória pois não necessito disso não? Ganhar é sem ganhar, não importa como ou em cima de quem.....MENTIRA.

Ela se abaixou a pegou o titulo o tirando da areia pela ponta e ficou o encarando, seu rosto estava neutro sem um pingo de expressão sequer, tentava fingir estar contente mas era óbvio que não estava.

- Muitos falam de mim.....Mesmo sem eu precisar falar deles, muitos querem ter esse cinturão em mãos enquanto outro apenas querem minha atenção. Mas....Eu não quero. A cidade do pecado foi destruída e agora nela reside uma casa de bonecas quebradas está lá! E com isso agora estarei.....Não importa.

Ela estava um pouco perdida nas coisas que falavam, claramente chateada com sua vitoria, perdida nas palavras e sua voz demonstrava esse descontentamento, ela andava naquele lugar chutando os pedaços de bonecas enquanto pensava.

- Havoc.....Você diz gostar de mim......Mas me quebrou, assim como todos os outros. Mas eu ainda sim, consegui a vitória e porque não me sinto bem com isso? Elas....estão quietas....Na verdade o silêncio é uma benção as vezes....

Ela parou de falar por um momento enquanto fechou os olhos para curtir o silêncio tanto em sua cabeça quanto do ambiente a sua volta.

-  Estar sozinha.....É tão reconfortante.

Apesar de querer parecer feliz em suas palavras seus rosto não demonstrava essa felicidade. Novamente ela caiu de joelhos no chão e novamente olhou para o cinturão a sua frente, aquilo não remetia a nada para a mulher.

- Sozinha na casa de bonecas, a boneca Russa brinca, sem ninguém para esquentar seu coração gelado, ou juntar os pedaços de seu corpo frágil despedaçado.....Vitória com sabor de derrota.....Eles querem um sacrifício do qual A devoradora se recusa a oferecer.....Grande Bruxa.....Está comigo não?

Ela fazia perguntas para o vazio, ninguém as responderia, não havia ninguém ali para responder. Ela pegou um pedaço de uma boneca de porcelana e via seu reflexo distorcido naquele pedaço, ela alisou a porcelana e depois a quebrou cortando sua mão.

- Mais uma rachadura na pele quebrada.....Eu não consigo sentir......Não quero sentir......

Ela estava sentada em cima das pernas com uma cara perdida enquanto algumas gotas de sangue pingavam de sua mão na areia branca as sujando. A imagem começou a se destorcer e chiar, mostrando a loira com um buraco no peito aonde teria seu coração e ela o segurando na outra mão, o apertando até ele se quebrar como vidro, os pedaços caiam na areia até a imagem voltar ao normal.

- Meu peito dói.....Meu corpo inteiro dói.......Só mas eu ganhei e é isso o que importa afinal, nada mais importa do que ter vencido...Não. Isso não importa para mim só para Ela, aquela desgraçada.....E na solidão eu encontro a paz......

Sua mão ainda machucada ela punha sobre o peito deixando a marca do sangue ali, aquilo tudo doía de uma forma bem mais que física e ela não entendia o porque dessa dor, seu rosto era confuso e suas palavras ainda mais.

- Eu só queria ficar sozinha, queria não ter ninguém na minha cabeça ou na minha vida. É pedir demais? Porque....Porque me quebraram? Eu era tão....Linda.....Perfeita.....Angelical.....A escuridão é cruel com almas boas.

Ela ia se deitando sobre a areia e os pedaços de suas "companheiras" bonecas, ela apenas ficava olhando para cima encarando o vazio com um olhar ainda mais vazio, sem brilho, opaco.

- Eu não sinto.....Nada. Não consigo sentir nada. E isso é tão.....Reconfortante.

A camera mostra a loira de cima deitada dentre os pedaços de boneca e quando ela tentou sorrir seus rosto apenas se rachou mais a fazendo ter uma expressão de dor, lagrimas escorriam por seu rosto nesse momento, ela não se mexia apenas estava ali, esperando algo. Com seu olhar vazio e perdido, rosto sem emoção alguma enquanto as lagrimas cismavam em sair de seus olhos. A imagem vai se afastar da loira que consegue apenas acenar com a ponta dos dedos até a imagem ficar totalmente escura.


Video encerrado.



♥ É errado querer você. Mas eu sempre tive uma queda por erros. ♥
avatar
valugi

Mensagens : 64
Pontos : 85
Reputação : 25
Data de inscrição : 19/01/2017
Idade : 27

Re: Prome Aqui!

Mensagem por valugi em 16.07.17 6:11

Essa promo ocorre alguns meses antes do PPV Clash of Champions


Valugi estava chegando em um aeroporto em Londres, usava óculos escuro, e roupas diferentes da usual de luta, não queria ser reconhecido naquele momento, andei alguns metros, fazia algum tempo que não vinha a Londres, mas essa visita não seria uma coisa, mas sim uma coisa que havia pensando desde de que tomei conta desse corpo.

Estava em um dos bairros mais pobres da cidade, local barra pesado, onde andavam despertava olhares feios, alguns adolescentes inclusive tentaram me cercar, mas quando derrubei um deles os outros fugiram, ali prevalecia lei do mais forte, entrava em uma porta parecia ser de uma pequena pousada compartilhada, bastante comum na Europa, falo com a atendente

- Olá, você sabe se a Megan está por ai?

A mulher fazendo uma cara feia perguntava porque, eu responderia dizendo ser um amigo do passado, a mulher chama Megan, que quando me ver, como reação saiu correndo, persegui ela, até levar ela para um beco, a mesma estava em posição de luta, como se eu fosse uma ameaça a vida dela, na verdade nosso último encontro na e-fed não foi dos melhores.

- Calma Megan, não vi machucar você

Tiraria o oculos, vendo minha expressão e me conhecendo ela percebeu que era outra pessoa

- Você não é o Valugi Barros, quer dizer que o Anjo Ceifador está de volta não é?

Megan sorria e logo perguntava

- Mas porque você está por aqui?

- Foi muito difícil achar vocês, estou atrás também de Draven, você com certeza sabe onde ele está

- Claro, irei lhe levar agora, com certeza ele vai gostar de saber que o verdadeiro ceifador retornou

Os dois foram andando para um local no subsolo daquela área de Londres, onde algumas centenas de pessoas se reuniam, era um Fight Club, e Draven era tido como um deus por lá, nunca havia sido derrotado, claro que tinha marcas de todas as suas lutas, ele enfrentava qualquer um a qualquer hora, tudo usando somente suas mãos e pês, no momento ele enfrentava um africano duas vezes o tamanho dele, ele dominava o combate sabendo utilizar os golpes certos, mas se desconcentrou quando viu a minha pessoa, o Africano conseguiu acertar ele em cheio com um soco, fazendo Draven cair no chão, mas no Fight Club um golpe dificilmente definia tudo, mas o africano comemorava

- Eu falei que podia derrotar esse fracoto superestimado

Eu sorrio para ele que me encara

- Seu loirinho Playboy quer me enfrentar também

- Eu não preciso e melhor você olhar para trás

Quando o Africano virou, percebeu que Draven estava em pé, limpando um pouco de sangue na boca e atacou um africano com uma sequencia de golpes, utilizando vários socos, joelhada e por um fim uma voadora fazendo o africano desmaiar na hora, saindo muito sangue do Africana, que era mais um que Joe Draven mandava para o hospital, ele se aproximou de mim e começou a rir, ele também já havia percebido que não era o Valugi que ele enfrentou na e-fed, quem estava ali, era o Ano Ceifador.

Após a luta os se encontraram na parte de cima do local onde tinha um pub, onde Draven bebia de graça devido ao respeito que tinha, na mesa estava sentado, Valugi, Joe Draven e Megan, Draven foi o primeiro a perguntar

- O que você deseja ceifador?

- Então você percebeu?

- Claro que sim, reconheci essa aura de longe, por isso me distrai na luta

- Bem, eu vi até aqui para lhe fazer uma proposta, e para você também Megan

- Diga

- Vamos retomar com a Legião

Os dois ficaram assustados, Draven logo se opôs

- Aquela ideia maluca do Phoenix, você viu como terminou com ele

- Sim, eu fui o que mais sofreu com isso, mas pense Draven, a ideia não era ruim, só foi mal conduzida, a sociedade está cada vez mais corrupta, temos que mostrar a realidade, temos que ser uma alternativa para as pessoas, não teremos uma mente por trás disso, seremos interligados, realmente o que a Legião deveria ser e não sei pessoa melhor para começar isso do que você que também fez parte do grupo e tem mais você poderá bater em pessoas bem mais capacitadas do que atualmente, tirar o sangue de lutadores profissionais

Megan logo fez a pergunta que definiria tudo

- Mas onde faremos isso, onde desenvolveremos a Legião?

Valugi sorriu e mostrou um Panfleto escrito NWR, e durante toda a noite foi explicando o porque de lá, mostrando que era aonde antigo membros da e-fed ainda lutavam e mostrando todos os detalhes da empresa e dos vários lutadores, ao final da conversa Draven perguntou

- Quando você vai querer a gente pronto para chutar muitas bundas nessa nova federação.

- Em volta do mês de Junho e Julho, mas nossa estreia oficial vai ser dia 14 de Julho

- Como você fara isso?

- Não se preocupe Megan deixa isso comigo, a Legião está de volta e tudo acontecerá como combinado

Valugi tirou um livro que na frente possuía o simbolo do grupo e todos começaram a rir



Alguns dias depois

Angelripper estava reunido com James Carter

- Ha quanto tempo Valugi, o que você deseja meu amigo?

- Sabe James soube que em breve a NWR vai fazer uma tour pela europa, eu tenho um sonho antigo que nunca conseguir realizar como lutador

- E qual seria?

- Realizar um grande PPV em minha cidade natal, Birmingham apesar de ter uma economia pulsante, sempre perde os grande eventos para Londres, você realizarem um PPV lá seria um sonho e grande realização para cidade

- Você está com sorte Valugi, não decidimos o local do próximo PPV, que será o Clash of The Champions, o maior PPV da NWR, mas tenho uma condição?

- Qual?

- Você vai ser o embaixador do PPV

Valugi sorri concordando com a proposta e apertando a mão de James Carter, estava selado o futuro da Legião e quem sabe da NWR.
avatar
★ Bé ★
Admin
Admin

Mensagens : 340
Pontos : 853
Reputação : 452
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 21
Localização : Portugal

124

Mensagem por ★ Bé ★ em 16.07.17 13:41










 

 


*No final do Clash of Revolution*


Derrotado. Foi o que tinha acontecido comigo naquela noite. Eu realmente tinha perdido aquele combate, naquele evento. Eu estava no topo da rampa segurando em Marianne. Eu ficava somente parado, olhando para toda a plateia, para a festa que faziam, eu estava confuso. Eu não sabia sequer direito o que pensar.


Eu continuo lá quieto. Observando. Quando vejo Valugi acertando em Devon, anunciando o retorno da Legião. Draven e Morgan passaram ao lado de mim, felizmente me ignorando. Eu não estava em posição de fazer nada mesmo se quise-se. Eu sabia do que tudo aquilo se tratava. Angel Ripper é real. Não uma mera lenda urbana. Ele é real e estava ali naquele ringue.


         


Fiquei grato por não me terem machucado a mim, ou a pessoa que eu tinha em meus braços. Eu sei os caminhos da Legião. "O caminho da dor". Não sei o que está por vir, mas seja o que for, já não era um problema meu. Eu falhei. E Bé caiu naquela noite. Eu não sirvo mais. O legado de Bé deve ser passado... De novo.


Viro minhas costas e começo a subir rampa acima. Eu já não era Bé. Eu já não era ninguém após aquela noite. Eu continuo caminhando nos backstages, vejo alguns aplausos e respeito de outras pessoas, ignoro, e me aproximo de uma ambulância e deixo Marianne em uma maca, um doutor me leva para dentro, eu fico lá praticamente escondido enquanto um doutor fica me dando pontos em minha testa e limpando o sangue com a toalha, não queria ninguém me incomodando. Algum tempo depois, eu falo para o médico.


Filipe: Onde está Daniela?


Médico: Ela abandonou o recinto a chorar pouco depois do seu combate, Bé.


Filipe: Eu preciso de falar com ela. Não deveria ter saido por ai fazendo birra e chorando que nem uma criança. Então... E Junior?


Médico: Jigglypuff? A Gm conseguiu convencer ele a ficar na enfermaria durante hoje após o combate dele.


Filipe: Posso ir ver ele, por favor?


Médico: Claro que sim, exames já terminaram, já podem visitar.


Visto que Jigglypuff não ia a lado nenhum. Eu ficava ali, esperando tudo se acalmar e todos se irem embora. Eu saia da ambulância, já tudo parecia calmo lá nos backstages, calmo demais. Sigo as instruções que me foi dadas pelo homem. Eu bato a porta da enfermaria, esperava não incomodar eles, porem ouço Jiggly falando para abrir.


Eu abri a porta com calma, eu entrei. Vi a General Manager abraçada a ele, com um enorme ar de preocupação, que o larga assim que entro. Não imaginava que ela fosse mostrar compaixão pelo meu sobrinho, mas fiquei feliz por isso. Eu fecho a porta e me aproximo. Eu e meu sobrinho ficamos olhando um para o outro.


          


Jigglypuff: Tio, como estás?...


Filipe: Uma merda.


Jigglypuff: Não te preocupes com aquilo. Terás direito a tua Rematch. Certo?


Anabell:  Claro que tem.


Filipe: Eu não preciso de uma Rematch. Eu falhei. Perdi.


Jigglypuff: Claramente aquela maldita perdeu o combate por ti.


Filipe: Não. Eu falei aquelas palavras. Eu fui fraco. Devon me superou. Então eu perdi.


Jigglypuff: Não acredito que estou a ouvir isso de ti...


Anabell:  O que se segue, Bé?


Filipe: Vou arcar com as consequências de minha derrota. Não de maneira forçada. Eu me vou entregar a isso. Eu preciso ser punido.


Jigglypuff: O que vai acontecer?...


Filipe: Eu vou para casa.


Todos ficam um pouco em silêncio. Enquanto eu permaneço com um ar bem sério, e triste.


Jigglypuff: Estamos na Nwr, tu não saia por ai gritando que esta é a sua casa?


Filipe: Eu vou para casa.


Jigglypuff: Bem, vais passar uns dias lá em Toronto? Seria até bom, minha mãe vai adorar te rever.


Filipe: Eu não vou para o Canada. Eu vou para minha casa. Eu vou para Santiago.


Jigglypuff: Porque?... Não... Não para ai, não faz sentido.


Anabell:  Qual a diferença?


Jigglypuff: Bem, meu tio mora completamente sozinho em Espanha. Onde ninguém da nossa familia está sequer lá. Não entendo. Queres ficar novamente sozinho? Tu?


Ele fazia perguntas, nas quais eu não queria responder. Eu não quero. Eu preciso.


Jigglypuff: Não foi por isso que veio para a Nwr? Nem gostava de brigas, tu só quis companhia, e tem muita aqui, as Gardeas te adoram.


Filipe: No entando eu falhei com elas.


Anabell:  Não precisas de partir.


Filipe: Eu preciso, eu preciso de ir. Me marca uma reunião com James. Prefiro falar com o próprio.


Anabell:  Tudo bem...


Jigglypuff: Eu não acredito nisto. Vives na mesma federação que eu, ficas sem me ver desque cheguei, e quando finalmente me vieste ver é para te despedires?


Filipe: Desculpa.


Jigglypuff: Desculpa? Desculpa o caralho. Tu precisa de ficar comigo aqui. Especialmente agora.


Filipe: Não digas palavrões.


Jigglypuff: Como não?


Filipe: Eu preciso de ir, eu quero redenção.


Jigglypuff: Tu vai voltar não vai? Vamos nos voltar a ver?


Filipe: Não.


Jiggly parecia bem afectado com aquilo tudo. Anabell apenas ficava quieta enquanto eles falavam. Jiggly realmente estava meio em choque sem saber o que falar direito, aquele dia tinha sido para esquecer.


Jigglypuff: Tu vai me abandonar? Vai me deixar aqui atoa? Eu já perdi meu pai, não te posso perder a ti também.


Anabell:  Calma, podes visitar ele algumas vezes.


Filipe: Não. Eu vou ficar sozinho, não vou querer ver ninguém.


Jigglypuff: Tu... estás realmente a dizer isso?...


Filipe: Mantém te forte, recupera. E torna-te campeão um dia. Eu acredito em ti. E trás orgulho para o vosso nome.


Jigglypuff: "Vosso"? De que estás tu a falar? É um nome de familia, é nosso. Tu és Bé.


Filipe: Não mais. Bé morreu hoje.


Eu me voltava novamente, abria a porta de novo, não gosto de despedidas, não faria sentido agravar mais o assunto. Eu olho para trás e vejo ambos sem grande reação, com Jiggly bem afectado de modo emotivo, com um ar de choro. Eu digo apenas um "Adeus", em tom tão baixo que provavelmente eles nem tinham ouvido.


Não queria ver mais ninguém. Eu saio, e eu me vou embora. A pé. Eu saio do recinto, fico cá fora olhando para o estádio, apreciando um pouco ele. Eu me viro, e vou embora, com o coro de "Obrigado Bé" na memoria em minha cabeça, no meio de muitas outras vozes reclamando do meu fracasso e me dando ordens.


The end.

 


 



♥ Daniela Bé Gardea ♥                                                                ★ Júnior Jiggly Ribeiro ★

          
avatar
valugi

Mensagens : 64
Pontos : 85
Reputação : 25
Data de inscrição : 19/01/2017
Idade : 27

Re: Prome Aqui!

Mensagem por valugi em 16.07.17 19:01

Na semana do PPV

Eu sabia que teria que interagir com vários superstars e todos eles ainda achavam que era o mesmo Valugi, teria que aguentar 1 semana e fingir que era o antigo Valugi, poderia ser difícil para muitos, mas para mim era parte do jogo, apesar de mudança de personalidade, sei como imitar o antigo Valugi, acredito que ninguém vai perceber e deu certo.

E foi passando o tempo, dei conselhos para diversos lutadores e lutadoras da NWR, observei de perto a evolução de todos eles, como estavam se desenvolvendo, e dava os velhos conselhos de Valugi Barros, esse cara parece um ancião dando conselhos para seus discípulos, muitos que inclusive derrotaram ele, somente uma vez temi de ser descoberto, foi a unica vez que fui pego de surpresa, Bé entrou na minha sala as pressas, quando vi que ele estava na mesa, percebi que não tinha escondido o livro, era o Livro da Legião, estava com o L marcado para mim sorte o lutador Espanhol não conseguiu ler e nem percebeu o que era aquele livro, quando ele saiu suspirei aliviado.

1 dia antes do PPV

Estava eu, Megan e Draven, estava perto de chegar o grande dia, acertando os últimos detalhes

- Draven e Megan, sei que demorou mas finalmente chegamos ao dia, independente do campeão irei entregar o título para ele, e nesse momento revelarei ao mundo o retorno da legião, mas deixo a vontade para você escolher seus adversários.

Draven sorria, como se deliciasse com algo e me respondia

- Eu quero acabar com um certo rei, veremos como será a disputa pelo título

Todos conversavam a noite sobre os detalhes de amanhã

PPV Clash of Champion

Valugi estava no meio da arena, Devon estava, desmaiado e eu falava as palavras que estavam engasgado na boca, meu cerebro gritava, mas falei de modo mais tranquilo

- A Legião está de volta.

Soltei o microfone conhecendo muito bem arena, eu, Megan e Draven, saímos por uma entrada paralela, nesse momento o certo era evitar repórteres, fãs ou mesmo outros lutadores, já que esse era só o começo do meu plano, saímos sem ser identificado por ninguém, na verdade, antes de tudo iria para um lugar, mas esse é um assunto para outra hora.


avatar
Lord of Darkness

Mensagens : 8
Pontos : 10
Reputação : 2
Data de inscrição : 22/06/2017
Idade : 26
Localização : Veneza - Itália

Re: Prome Aqui!

Mensagem por Lord of Darkness em 16.07.17 21:32

– Saudações! –

Estava deitado no meu quarto lendo o livro romântico que minha mãe havia me dado embora eu não goste muito deste gênero ler me ajuda a manter minha mente ocupada, quando aceitei o convite da NWR a primeira coisa que eu fiz foi comprar a melhor câmera que tinha para gravar os meus vídeos também me aconselharam a ter uma rede social, algo que eu não sou muito fã, mas não queria discutir e fiz este favor a eles. Eu não sabia se faria amigos como seria a minha vida na NWR, mas de algo eu sabia eu queria ser lembrado por fazer algo bom. Algo que eu sinta orgulho de mim mesmo pela primeira vez que faça minha mãe sorrir se orgulhe de mim algo que apague o meu passado! Esse meu lado obscuro minha destruição eu não sei o que fazer para aniquilar isso, mas eu quero, eu quero mudar isso! Olhei para a câmera que estava em seu tripé eu deveria me apresentar dizer que estou ali para buscar algo, algo que me faça sentir bem! Algo que me faça especial que eu seja amado.
Levantei-me e caminhei até a câmera a liguei iniciando a gravação deixei a câmera filmar a minha cama bagunçada junto com o livro aberto e a janela aberta mostrando a paisagem bonita de minha residência, eu não sabia bem o que dizer eu estava com medo de errar de falar algo que não pudesse... Caminhei para frente da câmera sentando pegando o livro e o olhando nisto já se contava três minutos de puro silencio encarei a câmera com um olhar extremamente confiante.

– Saudações fãs da NWR! Eu me chamo Leigh Bertolazzi –

Era estranho falar para somente com a câmera, mas eu precisava me apresentar! Dizer quem sou eu não exatamente quem sou eu verdadeiramente pelo menos uma boa parte dela tinha que ser cuidadoso com o que tenho de falar.

– Não cheguei aqui apenas para dizer que sempre foi o meu sonho ser Wrestler, na verdade nunca foi o meu sonho, mas com o tempo se tornou um. Tornou-se algo que eu queria ser. Por que eu tenho um objetivo e desejo alcançá-lo! –

Não vejo motivos para sorrir é apenas uma apresentação!

– O que eu quero dizer é que não cheguei aqui para fazer história nesta empresa, eu cheguei aqui para fazer a diferença para lutar pelos meus objetivos, ser algo que me faça feliz construir algo que me identifique! Algo positivo e inspirador. –

Dei um sorriso de canto para mostrar confiança ainda com um ar serio, estava com uma regata e isso não fazia muito o meu estilo preferia estar de terno e gravata da qual me faz me sentir mil vezes melhor em uma gravação. Mas agora já era tarde demais eu já comecei o vídeo sei falar nesta bagunça...

– Perdoem-me pela bagunça do meu quarto. Bom voltando ao assunto anterior cada um tem o seu objetivo dentro desta grande empresa, e é claro que eu tenho o meu! Mas é algo que vou contar somente depois. –

Até por que eu não vou ficar revelando a minha vida sonhos para qualquer pessoa principalmente milhares delas.

– Também não pense em ouvir histórias eu não vou contar como foi a minha vida e explicar o porquê decidi ser Wrestler. Acho que já basta saberem que foi um sonho construído! –

E de fato ninguém precisa saber da minha vida pessoal isso envolveria meus erros, envolveria meu pai e nada do que eu fiz me dá orgulho.

– Eu espero suprir as expectativas de todos, com muito respeito sem menosprezar ninguém. Não desejo de forma algum rebaixar nenhum lutador aqui dentro quero ser justo. E espero que sejam da mesma forma comigo. –

Levantei-me da cama novamente ainda olhando para a câmera.

– Enfim é só isso! Só quis me apresentar e não quero prolongar este vídeo com palavras que não faça sentido! Até o próximo vídeo! –

Fui até a câmera e encerrei a gravação a retirei do tripé e voltei para câmera para assistir como ficou antes de postar no site!
avatar
★ Bé ★
Admin
Admin

Mensagens : 340
Pontos : 853
Reputação : 452
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 21
Localização : Portugal

14

Mensagem por ★ Bé ★ em 17.07.17 0:38










 

 


DaniModeON.com


Um video se inicia de uma gravação amadora, em umas ruas aleatórias. Estava Daniela encostava em uma parede. Ela mostrava um ar normal, e nada animado como de costume. Ela ficava segurando e a olhar para a câmara que era de um Mobile.





Daniela: Olá fãs da Nwr. Eu sei que todos vocês têm esperado muito por um video meu. Mas é natural. Foram dias muito duros para mim e minha família. Foi... Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo. E agora que eu estou menos rabugenta, eu gostaria de gravar algo... Mesmo não estando com muita cabeça para ir no meu estúdio... Mas enfim.


Daniela: E primeiramente eu irei falar sobre o meu combate. Bem, antes de mais. Parabéns ao novo campeão de Elite. Ele esteve certo em suas palavras. Ambos nos enganamos quanto um ao outro. King provou a todos e a ele mesmo quem ele é. Ele passou por momentos muito difíceis. Frustrantes. Agonizantes. Mas ele lutou até ao fim.


Daniela: E ele conseguiu ser campeão novamente depois do seu admirável trabalho árduo. Após o evento, eu desejo que ele seja feliz, e que descanse um pouco. Ou celebre. E se fizer uma festa eu gostava de ser convidada.


Ela fazia sinal com a mão para o lado, ela continua tentando permanecer simpática, mesmo não estando em um bom clima. Ela ficava mostrando pensar em algo.


Daniela: Mas o que todos realmente ficam me pedindo para falar é sobre o sucedido pela Jojo. Eu creio que o pessoal levou muito a peito o que o Jiggly disse, eu claramente não prestei atenção, nem ele mesmo e o Stryker acreditaram no que eles proprios falaram.


Daniela: Eu sou responsável pelas minhas ações. E eu fiz o que eu fiz porque eu o fiz e quis. Esta frase pareceu meio confusa mas é bem isso...


Daniela: Eu não fiz nenhum tipo de chantagem emocional. Eu apenas falei que não queria ter enfrentado uma amiga. E eu expliquei a importância desse combate. Se ela não liga de ter que agredir uma amiga, ter que me desfriar socos em minha cara por causa do titulo... Bem, eu ligo.


Ela passava com a mão pela cara e mostrava um ar meio entristecido.


Daniela: E parece que eu estava certa naquilo que eu falei. Era isso que eu queria evitar. Ela me custou uma possível chance de vitoria do Elite por interesse próprio nele. É natural que eu deixe os nervos ao flor da pele. Todos nós temos os bons e máus momentos.


Daniela: Eu realmente fiquei muito abalada por não ter conseguido a vitoria nesse combate. Só isso. Aquele podia ter sido o dia mais feliz da minha vida, no maior Ppv da historia da Nwr. Eu sei que não precisamos de cintos para brilhar.


Daniela: Mas isso depende do que queremos. Eu queria ser campeã, isso tive-se acontecido, era realmente um sonho tornado realidade. Não digam que não importa a ninguém, porque para mim importa. E para o King importa também.


Ela suspirava um pouco enquanto se preparava para falar do próximo tópico.


Daniela: Muitos de vocês ficam reclamando que eu deveria ter pedido desculpas para a minha amiga... Eu acho que não. Ela me colocou nesse estado, ela também errou ao me ter barrado durante o combate. E mereceu esse golpe.


Daniela: Reparei também que ainda ficam falando no topico das Gardeas... Dá para esquecer elas um pouco? Eu tenho mais motivos para enfrentar as minhas próprias melhores amigas do que a elas.


Daniela: Eu gosto do Clube que formamos, mas as coisas estão muito confusas e é muita coisa acontecendo... Mas é de minha outra amiguinha que eu realmente quero falar agora...


Ela colocava as mãos na cara e apertava um pouco enquanto falava.


Daniela: Sim a Lady, eu estaria mentindo se falava-se que estou feliz pela vitoria dela. Porque não estou, terminou de um jeito catastrófico...


Ela continuava com as mãos na cara enquanto levantava um pouco os braços, mostrando um ar muito triste e fofo ao mesmo tempo.


Daniela: Eu não queria que as coisas entre eles tivessem terminado assim desse jeito... Afinal, eu acho que ele realmente quis muito vencer dela. Não sei se era só para ver o rosto de Lady, ou porque queria um momento especial... Eu só... Estou muito triste que ele tenha ficado machucado.


Daniela: Mas a vida tem dessas coisas, ele vai superar. Eu sei que sim. E ele poderá voltar até melhor do que nunca.


Ela se tentava manter positiva e se começava a falar sobre o evento principal.


Daniela: Eu não gosto muito de Devon não, mas ele conseguiu a vitoria. Especialmente ao se defender de uma suposta interferência. Porem ele conseguiu, ele se tornou no novo campeão mundial. Claro que eu estava a torcer pelo meu tio, e esse evento só ficou cada vez pior...


Daniela: Meu tio anunciou sua aposentaria nas redes sociais...


Ela ficava quase chorando ao falar aquilo, afinal, ela adora o seu tio.


Daniela: Eu também não sei se Marianne está bem... Ela sumiu. E não consigo a contactar, mas ela deve estar bem e tenho a certeza que dará noticias em breve. E no final do PPV tivemos o choque e a decepção final. Valugi acertou em Devon destruindo a festa...


Daniela: Que foi bem feita..... Mas ele destruiu a festa do evento principal. E anunciou que a tal "Legião" está de volta. Eu acredito que meu tio saiba sobre essa Legião, ele está neste ramo a muitos anos. Mas eu não sei de nada.


Daniela: Draven interferiu no meu combate chegou inclusive me acertando uma cadeirada pelas costas. Claramente ele teve o seu motivo e eu compreendo... Ele só quis atingir King e eu estava lhe bloqueando o caminho para o fazer... Afinal ele deve ter tido as suas razões.


Ela ficava tentando ver um lado compreensível da situação, ela realmente estava meio ingénua quanto a Legião.


Daniela: Afinal ele é um Old School, só que a gente não conhece, ele deve ter tido o seu historico no passado contra King... E eu espero que se resolvam se for o caso. Quem sabe não podemos ser todos amigos dessa tal legião? Ao ter feito o favor de bater no Devon em pelo nosso bodinho, garante que eles devem ser boas pessoas no fundo.


Ela colocava a mão perto da boca rindo, claramente a falar aquilo em tom de brincadeira.


Daniela: Enfim, por agora é só isso gente. Eu espero que gostem deste pequeno clipe, só não ando muito bem disposta para gravar mais e melhor. Mas as coisas vão melhorar. Dias melhores virão. Até.


Ligação se encerra.

 


 



♥ Daniela Bé Gardea ♥                                                                ★ Júnior Jiggly Ribeiro ★

          
avatar
Lady of wrestling

Mensagens : 63
Pontos : 70
Reputação : 9
Data de inscrição : 19/02/2017

Re: Prome Aqui!

Mensagem por Lady of wrestling em 17.07.17 4:15

Acabava a luta do PPV, vejo o juiz me levantando e dizendo que sou a vencedora, mas estava realmente bastante cansada e bem avariada, não tinha entendido bem o que estava acontecendo, Jigglypuff me prometeu uma luta hardcore e realmente ele cumpriu, com certeza fui levado ao limite, mas dessa vez conseguir vencer, mostrando para aquele pokemon evoluido que não era uma qualquer



Vejo a confusão la fora entre os médicos Jigglypuff, vou tentar conferir qual era o problema, mas outros médicos me impediram dizendo que tinha que ir para a enfermaria, subo na maca e eles me levam, de longe ainda vejo meu adversário discutindo com o arbitro e os médicos que estavam por perto, chego na enfermaria e recebo vários curativos, provenientes principalmente dos golpes utilizando arames, que fizeram vários ferimentos, a enfermeira pede para ficar ali, mas sinto que posso andar sozinho e precisava falar com o Jigglypuff para saber mais e mesmo agradecer a luta que tive com ele.

Ando pelos corredores e percebo uma pequena destruição, sabia que era trabalho dele, que parecia não está nada feliz com o resultado e provavelmente com a interrupção médica, quando vejo ele, percebo que estava conversando com a Anabell uma das general managers, eles não perceberam que estava ali, me escondi atrás de uma lacuna e ouvia a conversa dos dois, não parecia ser um bom momento para conversar com ele, foi quando escuto a manager falar na cara de Jigglypuff


"Anabell: Ao fim da carreira da tua carreira? Eu sei sobre ti. Tens a tua propria honra. Eu tenho visto o que tens feito com Lady. Aquela coisa com a mascara. Aquilo que falas-te sobre a Dani... Foi tudo só mesmo para a irritar.

Ele permanece quieto enquanto ela fala com ele.

Anabell: Porque falavam que ela era a lutadora mais honrada da Nwr. E tu quis provar que não. Do seu proprio jeito, sem falar nada para ninguém. Quises-te enfurecer ela e a enfentar no seu melhor para provar que és superior.

Jigglypuff: Eu não preciso de provar nada a ninguém. Só para mim mesmo. Eu não quero saber de nada, não ligo se me chamam de incompreendido ou coisa parecida. Eu queria ganhar dela. Dessa vez. E eu naquela altura, não pude provar nada. Porque eu perdi. Culpa exclusivamente do arbitro."


Vejo os dois indo para a enfermaria para cuidar dos ferimentos de Jigglypuff e também saia, quando olho para o telão a luta pelo Elite estava perto do fim, vejo o ataque de Jojo impedindo Dani de entrar no ringue, e a interferência de Draven, já estava pensando em andar até o ringue para ajudar minhas amigas, mas a cena a seguir me deixa sem reação, Dani ataca Marjorie covardemente, agora só vinha uma coisa na minha cabeça era o fim do Sweet Heroines Club? Seria muito triste que mal tinha conhecido novas amigas e terminaria assim rachado ao meio? Sinceramente não tinha imagino isso tão cedo, espero consegui desfazer esse nó que se criou.

O resto do show continuava, as Gardeas também venceriam suas lutas, mas o que me chamou a atenção foi o Main Event, Devon derrotou o Bé, mas o pior veio depois o retorno da temida Legião, Valugi que parecia bem em toda a semana, inclusive me ajudando nos treinos, parecia outro totalmente diferente, sinto que não era mais o mesmo e por isso como uma amiga, fui procura-lo, passei cerca de 30 minutos, mas nem sinal dele ou da Legião, quando estava correndo me esbarro com uma pessoa.


- Me desculpe, estava meio distraído

Quando vejo tinha me esbarrado em Bé, estávamos quase na saída da arena.

- Bem tipico de você

ficava nervosa, mas via um leve sorriso dele e percebi que era uma brincadeira, fico seria e pergunto

- Bé, como ficará sua carreira, muitos ainda gostam de você

- Será?

- Sim, inclusive lhe agradeceram no final

- Lady, eu estou abandonando tudo, e o fim da minha carreira, estou voltando a minha cidade natal, irei conversar com James para acertar tudo, mas sim esse foi o adeus de Bé

A notícia caiu como um trovão, fiquei um pouco sem reação, nossos caminhos não se bateram muito, pelo contrário, vi a mudança de Bé e fui uma das primeiras a critica-lá, dou um abraço nele com a voz um pouco chorosa

- Bé, eu sinto muito, você sempre foi uma inspiração para mim, e dentro da empresa nos realmente tivemos mais desavenças do que momentos legais, eu não devia ter criticado logo de começo, devia ter entendido melhor.

Bé sorrir para mim e fala

- Sabe Lady, provavelmente você estava certa em alguns pontos, exagerei quando não devia, virei outro tipo de pessoa muito rápido, verdade seja dito sentir até um pouco de ciumes do seu sucesso de como você cresceu dentro dessa empresa.  

- Serio? Mas tinha espaço para mais heróis, as vezes me sinto uma lobo solitária nessas brigas

- Mas você não está só, sabe minha sobrinha é muito sua fã e acredito que vai continuar sendo sua amiga

Bé estende a mão e o cumprimento em respeito e digo

- Obrigado por tudo

- Um último aviso Lady, cuidado com a Legião, o caminho deles só traz a dor, aquele Valugi, não é o Valugi que conhecemos

Agradeço o conselho e ele vai andando para fora da arena, era de noite e a lua estava cheia e parecia maior do que o normal, será presságio de grandes maremotos na NWR.
avatar
✡ MadameZombie ✡

Mensagens : 148
Pontos : 430
Reputação : 270
Data de inscrição : 31/12/2016
Idade : 21
Localização : Salém

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ✡ MadameZombie ✡ em 17.07.17 14:21

Vídeo postado no site oficial da NWR

A grande lua era mostrada nuvens escuras passavam por ela tentando ofuscar o brilho mas sem sucesso barulho de água deixava o ambiente calmo conforme a câmera descia mostrava a bruxa deitava num gramado as plantas estavam mortas e a grama marrom ela estava em um penhasco embaixo haviam muitos pedras nas quais a água se chocavam a mulher respirava fundo sentindo aquele cheiro da noite que ela tanto amava o vento frio passava pela bruxa que estava cheia de machucados e alguns pareciam recentes os braços arranhados a teste estava costurada mas ainda mostrava ser um corte feio ela sorria chamando a câmera para perto

– A puta ruiva tentou ela quis derrubar meu reinado de dor colocar fogo na floresta mas isso não aconteceu e ela caiu como uma boneca que eu cansei de brincar

Ela sorriu puxando o título para cima de seu corpo o deixando caído ali a mulher abraçava o cinturão fechando as pernas nele agarrando como se fosse uma pessoa ou coisa parecida ela cheirava o título esfregando o rosto

– Isso é meu a floresta é minha eu que mando quem vive e quem morre você entrou no meu altar e achou mesmo que não seria feita de sacrifício? Pensou que meus deuses me largariam? Você é só mais uma que caiu nos meus feitiços a lua assistiu minha vitória a grande deusa estava lá o sangue foi derramado e a floresta se tinge de vermelho as almas comemoram a queda de mais uma rainha a grande mulher vê o poder da bruxa eu não sou igual as outras tolas que andam por ai eu sou a bruxa eu domino quando chego não sirvo para obedecer nas suas regras você caiu eu moldo o destino como bem entender e não pode muda-lo Katrina aceite-o se renda a dor veja os deuses e sinta as trevas a consumirem

Ela olhava para o céu encarando as nuvens e a grande lua a bruxa deixava a luz refletir no título e passava as mãos delicadamente ela se levantava e ficava sentada naquele gramado morto a bruxa pegava uma flor estava marrom e murcha

– Você se foi como essa flor sua era já passou você caiu apenas mais uma porém é um grande nome que marcarei na floresta da morte no grande vale que ninguém teme nenhum mal...ou menos acreditam nisso até chegarem lá você sentiu não é mesmo linda rosa banhada em sangue você sentiu a dor você viu meus deuses sabia que eles estavam lá quando você fica presa com a bruxa a sentença sempre é a morte

Ela passou a mão no pescoço mostrando as marcas que ficaram da coleira ela arranhou o local de leve e sorriu a bruxa continuava a falar com a flor

– Na guerra apenas um ganha não importa o que faça ou o quando saia por ai quebrando casas a floresta pode sobreviver a isso porque eu ganhei essa guerra você me tirou meu filho e quis me tirar outro e vai pagar por isso mulher descrente sua heresia contra meus deuses não ficou impune não se mexe com meus filhos os deuses me deram eles EU LUTEI POR ELES E UMA VADIA QUALQUER NÃO VAI OS TIRAR DE MIM!

Ela apertava a flor na mão e a destruía a bruxa levantava completamente irritada ela dava alguns passos para trás quase caindo

– Eu não ganhei eu não roubei EU LUTEI e você tirou ele de mim dando a um homem que se nomeia o primeiro eu sou a elite eu sou a verdadeira campeã que nunca perdeu então a puta ruiva não satisfeita vem querer meu outro filho? Você está num caminho muito doloroso para você saia do meu caminho eu vou manchar você a jogar na casa perturbada e deixar a boneca te quebrar quem sabe ela não vê alguma parte útil para se concertar?

Ela jogava o que sobrava da flor ao vento ficando olhando aquilo a expressão da bruxa mudava para algo triste ela caia de joelhos e levava as mãos a cabeça a câmera começou a dar problemas a mostrava a bruxa rodeava por pessoas a noite estava sem lua parecia outra lugar

– Não....ele não foi embora...não pode....PAREM!

Ela caia para o lado fazendo algumas pedrinhas se soltarem e caírem penhasco a abaixo a imagem parava de chiar e voltava a ao normal com a bruxa sendo iluminada pela grande luz branca da lua ela apertava a cabeça enquanto segurava o choro

– Não podem tirar ele de mim também isso não é justo a culpa não é dele é....dela.....ele..não..faria isso...ir embora sem falar comigo...porque? castiguem a mim mas deixem ele em paz

Ela começava a se encolher ficando em posição fetal abraçando o próprio corpo a bruxa parecia destroçada em cada palavra que saia de sua boca

– Não adianta ficarem bravos ele agiu por..amor....ele foi fraco? Aquela mulher foi o ponto fraco ela que foi enviada para acabar com ele eu preciso a destruir eu tenho que a sacrificar se eu derramar o sangue dele ele volta a me amar? Eu posso assumir a culpa eu posso passar pela tortura mas não o deixe sozinho....ele não gosta

Ela enfiava as unhas no corpo e quando tudo parecia calma a bruxa dá um grito de dor parecia que algo havia perfurado a costela dela pelo movimento da bruxa ela gritava em agonia virando para os lados

– PAREM PAREM PAREM!..eu...eu...entendi...eu aceito eu posso sofrer no lugar dele não permitirei mais dor alguma ao meu bode aquele inquisidor vai pagar com a vida dele mas antes preciso pegar a culpada por isso

Ela gritou mais alto em meio a dor levando a mão até os braços e subiu para o pescoço ela buscava por ar a imagem chiava e mudava para a cor vermelha parecia que havia um bicho perfurando o corpo da bruxa com garras enquanto apertava o pescoço dela com força

– Não...podem..me pedir para esquecer

Ela dizia cada palavra com dificuldade a lua parecia uma espectadora da dor da bruxa como uma julgadora silenciosa

– Eu aguento a dor eu aguento o castigo eu posso lidar com isso sabem que sim apenas o deixem...em paz

Ela olhou para cima quando a imagem voltava não tinha nada ali estava tudo muito confuso a bruxa pegava ar

– Não sou descartável ele não faria isso o demônio foi julgado agora fiquem longe do meu bode eu já fiz o que queriam não o machuquem apenas...deixe ir

Ela rolava no chão alguma coisa a torturava o mar ficava mais revolto batendo com violência nas pedras a mulher olhava para o lado encarando uma velha arvore seca

– Os deuses escutem os deuses sacrifícios serão tomados pela força da dor mais uma vez desobedeci a vocês estou pronta para isso eu serei o sacrifício a dor não me fara desistir eu aceito a punição em nome dele

O tempo parecia ir fechando aos poucos a luz ficava escura a bruxa estava admirando o grande céu negro como seus cabelos

– Ó boneca que está na estante a grande bruxa chama pelo seu nome pode me ouvir na escuridão? Venha ao encontra da bruxa ela pode te consertar a fazer bela novamente preciso de suas palavras e de sua arte para ver a dor consumir nossas almas dance a melodia da agonia

Parecia que iria chover havia água na água algum bicho grande e não parecia feliz a mulher fechava os olhos apenas ouvindo algo batendo contra o penhasco a imagem chiava cada vez que o “animal” batia

– Sozinha...descartável...mais uma vez deixado de lado eu aceito a punição..escutem...a floresta está silenciosa os condenados param de gritar olhando a grande bruxa ninguém saíra impune a dor faz parte e senti-la é um prazer para mim

A imagem ia escurecendo aos poucos a mulher começava a se rastejar até a árvore que estava bem na ponta do penhasco ela estava se sujando de terra e arranhando o corpo nas pedras

– Vocês mandam apenas o deixem em paz eu posso aguentar tamanha dor se o grande monstro quer que assim seja...não o perturbem mais ele merece a felicidade enquanto eu posso sentir a dor

Ela estava falando completamente sozinha ao menos parecia foi quando ela fechava os olhos lentamente ela estava caída aos pés da árvore a imagem ficava totalmente escura

– Sabem o que devem fazer....

A voz da mulher saiu baixa e tremida como um choro nesse momento um grito de agonia e dor era ouvido até o som ser cortado e o vídeo ser subitamente encerrado


Vídeo encerrado



♦ Un-break my heart
Don't leave me in all this pain
Come back and say you love me ♦

avatar
★ Bé ★
Admin
Admin

Mensagens : 340
Pontos : 853
Reputação : 452
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 21
Localização : Portugal

19

Mensagem por ★ Bé ★ em 18.07.17 0:27









 

 


JiggyJiggyJiggy


O cenário eram os balnearios da Nwr. Jiggly estava encostado em uma parede esperando por alguém. Ele estava lá algum tempo esperando, foi quando apareceu no local também Stryker. Jiggly tinha contactado o mesmo para ambos conversarem. Stryker chegava aos pulinhos com um ar animado, enquanto Jiggly mostrava um ar bem mais sério.


Stryker se aproxima dele e fica olhando para o ombro dele, não evitando rindo disso. Enquanto Jiggly continuava a mostrar um ar bem sério, Stryker parou de rir um bocado e foi quando falou com ele.


          


Stryker: Então brow. Estás melhor hein? Puts, parece grave.


Jigglypuff: Sério que isso é tudo o que dizes? Tou faz dias esperando me vires ver depois de eu estar lessionado, e tu me falas, "Parece grave"?


Stryker: Não me culpes disso. Culpa o aspecto dessa shit


Jigglypuff: 4 dias desde o Ppv, e só agora que te lembras-te de vir aqui?


Stryker: Ahhh, andas a contar os dias para me ver. Que fofinho.


Jigglypuff: Olha, deixa-te de palhaçada.


Stryker: Ué. Eu sei que a parada ai é séria, mas não podemos fazer nada, ficar assim afectado ou não vai dar no mesmo. Tu precisa de se animar.


Jigglypuff: Não é da lesão que eu quero falar.


Jiggly se desencostava da parede, enquanto Stryker parecia ficar um pouco quieto e sem sorrir muito.


Stryker: Que se passa?...


Jigglypuff: Primeiro de tudo... Cade... O meu carro?...


Stryker ria um pouco de forma desanimada, somente por impulso mesmo, ele tentava ficar sério enquanto passava com a mão pela cabeça.


Stryker: Eu tive um acidente.


Jigglypuff: Como? Tu sempre conduziste de um modo trapalhado mas sempre mantinhas o controle e o fazia bem. Como tives-te um acidente?


Stryker: Aconteceu brow. Esse tipo de coisas realmente acontecem sem a gente contar. É obvio que eu não queria ter feito isso. Mas eu o mandei para aranjar, eu posso pagar os estragos.


Jigglypuff: Otimo, é bom que sim. Porque eu não te dei autorização para mexer nele.


Stryker: Bem, não posso mentir. Eu realmente fodi com o teu carro. Desculpa.


Jigglypuff: Que bom, porque o topico é a Violetty.


Stryker: Letty Letty. Que se passa?


Jigglypuff: Eu sei que tens saído com ela...


Stryker: E?


Jigglypuff: Poxa, tu é meu irmão.Já não bastou foder com o carro quer foder também com a minha bruxa?


Stryker: Quem? Eu? Sei de nada. Não tem provas ou testemunhas.


Jigglypuff: Todo o mundo te viu raptando ela no ultimo Ppv.


Stryker: Ok então tem testemunhas... Mas se acalma ai. Eu posso explicar.


Jigglypuff: Explica.


Stryker: Então... Pera. Posso explicar?


Jigglypuff: Sim. Podes. Me explica.


Stryker: Sério que tu me vai dar a chance de explicar?


Jigglypuff: Fala logo caralho!


Stryker: Eita, bem então... Deixa ver. Qual era o topico mesmo?


Jigglypuff: Porque sais com ela?


Stryker: Bem, ela é gostosa sabe?


Jigglypuff: Tu não acabas-te de me dizer isso...


Stryker: Mas é a unica explicação que tenho, para a pergunta que me fizes-te.


Jigglypuff: Foca-te naquilo que eu estou a te dizer. Eu gosto da Vio, eu te disse isso, tu és meu irmão raios... E tu ficas saindo com minha miuda? Porque?


Stryker: Poxa. Mas se tu gosta dela, fala isso com ela. Vocês não estão em um relacionamento ou shit parecida.


Jigglypuff: Ah sim, eu falaria com ela. Se soube-se sequer cade ela, visto que não responde sequer as minhas mensagens.


Stryker: Culpa minha, eu afoguei o telemóvel dela.


Jigglypuff: Podes parar com a porcaria das piadas por apenas alguns momentos?


Stryker: Mas eu falei a verdade...


Jigglypuff: Olha, tu agiste errado. Eu pensei que depois de tudo isto, depois de estes anos, te tivesses tornado em alguém melhor.


Stryker: E não sou? Porra. Eu te apoio em tudo.


Jigglypuff: Não nela.


Stryker: Sei lá, talvez eu também tenha gostado dela? Talvez também goste da companhia dela?Mas afinal, porque te irias tu importar com isso? Nunca te preocupas-te com aquilo que eu mesmo quero ou penso. Nunca.


Jigglypuff: Nunca? Depois do que aconteceu entre nós na Fsa? Depois daquilo que aconteceu com o pai aqui mesmo? Depois de tudo o que passamos juntos e de nos mantermos assim tu me fala isso?


Stryker: Que tu queres que eu faça? Que vire as costas a única pessoa que... Sei lá... Única pessoa que se dá bem comigo?


Jigglypuff: Mas tu não entendes, que eu? Eu... Eu queria ficar com ela?


Stryker: Otimo. Voltamos ao mesmo, e o que eu quero? Não importa para ti?


Jigglypuff: Claro que importa, tu és meu irmão. Só deverias te comportar desse jeito.


Stryker: Namoral, foda-se. Nunca me aceitas-te direito na familia, agora porque fica aceitando porque tem ciumes? Porque tem medo que eu roube sua menina?


Jigglypuff: Tás louco? Mas tu sempre foste de minha familia e eu sempre gostei de ti desgraça. Por algum motivo me acompanhas até em vídeos.


Stryker: Ah sim, porque é otimo fazer do teu bobo da corte. Onde poderíamos ser até uma tag team ou coisa do tipo?


Jigglypuff: Para que? Para teres companhia para Jobbar?


Stryker: Viu só a falta de consideração?


Jigglypuff: Mas o topico era simples. Era apenas para falarmos sobre minha Violetty.


Stryker: Sua?... Adeus.


Stryker parece já nem sorrir, ele só vira as costas e começa a caminhar um pouco, ambos pareciam meio irritados. Jiggly se aproxima dele e o puxa repentinamente por um braço.


Jigglypuff: É claro que eu gosto de vos ver amigos, mas não desse jeito, tu sabes o que fazes e tu sabes o quanto isso me afectou. Por seres tu a fazer isso.


Stryker: O que? Dar uns pegas nela? Qual a diferença?


Jigglypuff: Pera, o que dizes-te?...


Stryker: Tu não fez o mesmo sabendo que o tio gostava dela também? Então vai a merda.


Jiggly, segura em Stryker pelos colarins do camisa com a mão direita, e o joga contra a parede.


Jigglypuff: Olha, não quero saber de tuas paranoias. Comigo vais me tratar com respeito.


Stryker: Vai fazer o que? Vai me bater?


Ambos ficavam se encarando um pouco com a cara bem próxima um do outro.


Jigglypuff: Minha vontade é realmente socar a tua cara.


Stryker: Então faça isso. Vá lá.


Ambos ficam se encarando, porem nada se agrava, Jiggly larga ele. Sabia que se lhe acerta-se, o irmão iria revidar, embora ele normalmente ele teria acertado nele igual, ele se lembra das coisas que Anabell lhe falou, e o quanto essencial era ele ficar a descansar, sem stress. Jiggly suspira e larga ele e se afasta, enquanto Stryker fica a olhar meio confuso.


Stryker: Tu mudas-te.


Jigglypuff: Gostava de puder dizer o mesmo de ti.


Jiggly se afasta e abandona o local. Deixando Stryker para trás.




 


 



♥ Daniela Bé Gardea ♥                                                                ★ Júnior Jiggly Ribeiro ★

          
avatar
☢ Troublemaker ☢

Mensagens : 34
Pontos : 110
Reputação : 76
Data de inscrição : 02/04/2017
Idade : 21
Localização : Troublelandia

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ☢ Troublemaker ☢ em 18.07.17 4:52

Vídeo postado no site oficial da NWR

O vídeo começava com o homem em pé de frente para a câmera e as mãos atrás das costas ele estava com um semblante sério parado apenas encarando por alguns minutos até ele parecer querer falar o homem tinha várias marcas pelo corpo junto dos hematomas e como estava sem camisa deixava bem evitando os ferimentos do combate contra Narkissa

– Muitos acho que vão pensar na minha tristeza ou na minha decadência por perder vão falar pra mim seguir em frente e superar alguma merda assim

Foi quando ele começou a caminhar ele parecia em um deposito ou algo do tipo o homem passava pela parede pichada com o nome dele e o símbolo foi quando ele começou a rir

– EU JOBBEI FILHOS DA PUTA...cara como posso ficar mal fazendo meu trabalho de jobber? Eu perdi no maior evento da empresa Bruno perdeu? Não não o pin não foi nele Juan perdeu? NÃO! Mas eu o rei babaca o pior pesadelo dos relevantes eu perdi fui lá e perdi como o bom jobber que eu sempre falei que eu era e sou

Ele abriu os braços e balançava a cabeça como se alguém tivesse agradecendo ele por isso

– Eu sei eu sei sou um grande babaca iludi suas mentes achando que eu iria ser relevante tinha até mané torcendo por mim hahaha eu sou o jobber o grande líder do movimento “jobbe agora” ninguém pode mais falar “você é relevante blá blá blá” porque não é verdade um cara que perde no maior evento e ainda porque desmaiou não pode ser considero bom então..ME CHUPEM porque o rei jobber está de volta e pronto para chutar a bunda mágica de uma bruxa escrota que foi para a MINHA divisão pode vazar dai Esquisiletty é meu reino de merda pode voltar para o Olimpo vá enfrentar popotas e deixe que eu cuido do meu banheiro

Ele falava com certo incomodo na voz estava brigando com a bruxa pra ver se ela saia de lá

– Eu quero voltar para o lugar de onde vim ser sem contaminado com a doença da relevância eu não preciso disso eu apenas preciso do meu reino lixoso e minha falta de talento...admito que perdi alguns súditos como a Dani e o Brulixo Jojo também parece ter saído mas nada que eu não possa repor tudo numa boa é só por uns manequins no lugar e tá feito a gente é isso mesmo boneco pra apanhar

Quando ele falou manequim o cinegrafista sussurrou algo sobre Narkissa que fez o rosto do homem ficar sério ele respirou fundo e abriu um sorriso forçado

– Meu combate foi de eletrizante para sonolento que mudança não? Eu fiquei tão sossegado que tirei um cochilo..não mentira eu desmaiei mesmo bum apaguei entre as pernas da Kissa além de jobber viado pois é a vida tem dessas coisas

Ele deu de ombros e continuava caminhando de um lado para o outro foi quando o cinegrafista insistiu de novo falando da loira o homem começou a rir e se aproximou da câmera nesse instante o vídeo é cortado quando volta a câmera parecia em cima de alguma mesa enquanto gritos vinham de dentro de um contêiner

– Querem que eu fale dela não é? Alguém aqui viu o vídeo dela?

Ele levantou a mão e abriu um largo sorriso

– SIM! Vimos sim claro que vimos queria ver minha rival feliz depois da vitória depois me jogar no choque depois de quebrar meu nariz depois de torcer meu braço depois de pisar na minha cara...então a vadia me faz o favor de querer brincar de boneca inflável

Ele mantinha o sorriso mas estava algo meio perturbador ele passava a língua pelos lábios querendo entender a situação

– A VADIA ME QUEBRA E FICA TRISTE!...escuta aqui ó Polly do inferno quem tem que estar triste nessa merda sou eu você tinha que fazer a porra de um vídeo comemorando caralho era o mínimo que eu esperava de você O MÍNIMO

Ele dava um chute num balde que estava ali perto dele ficava chutando até quebrar enquanto passava a mãos pelos cabelos

– Eu não acredito na merda que eu vi não está na hora de brincar de casinha está na hora de comemorar tu ganhou fique feliz você foi mulher o bastante para entrar naquele caralho de cela então seja mulher o bastante por ficar feliz sua DESGRAÇA!..nunca está feliz não é Narkissa? Nada te complete nada te deixa feliz NADA! Eu sei disso porque convive com você sempre que consegue algo você vai lá e fode com tudo assim como fodeu com nós quando cismou de me ignorar eu merecia uma comemoração EU MERECIA!

Ele bateu no própria peito indignado com a mulher era algo que estava bem no humor dele

– Aquela puta oculta começou esse inferno ela fica rindo na minha cabeça ela fica chamando e pedindo me fez agir de uma forma que eu não queria dando a porra de um tapa na minha cara ai eu chutei você fui um grande filho de uma puta mas isso não é novidade pra você  ou é? EU SOU UM MERDA NARKISSA GARDEA!...nunca prestei e não vou começar agora o que você quer de mim? Não não pergunta errada

Ele levantava o dedo se corrigindo e passava a mão na barba

– Você quer alguma coisa? Você tem a capacidade de sentir algo? Hein? Porque pra mim não importa qual das três todas são umas cascas ocas e eu não quero saber desse seu joguinho doentio eu cansei de ser seu brinquedo...se você não sabe o que quer eu sei eu sempre soube eu subi naquela merda de ringue eu lutei por todos aqueles bostas que estavam vendo eu fui lá e lutei você teve a coragem de entrar na cela teve a coragem de olhar na minha cara e dar o golpe pra depois vir com isso pra mim? NÃO FODE

Ele gritava em fúria e empurrava algumas correntes que estavam pendurados no teto que caiam por ali ele mordeu a boca e parava com as mãos na cintura

– Pare de exigir de mim algo que você não faz eu te quebrei boneca de merda? Você que começou isso tudo a culpa é sua parem de culpar a “oculta” pelos seus erros ali não era ela eu conheço a sua voz e eu conheço muito bem porque já ouvi ela muito no meu ouvido  falando baixinho ou se esqueceu? Se você se esqueceu eu não esqueci caralho

Ele abaixava no chão ficando de cócoras com as mãos na cabeça estava em negação ele não acreditava nisso

– Você tem a obrigação de comemorar não porque ganhou de mim eu sou um bosta eu não sirvo como argumento de vitória mas você declarou que queria esse lixo você foi lá com suas pernas e aceitou que era ganhar ou perder e todos sabemos qual foi sua escolha ela está na sua cintura eu não preciso disso pra saber quem eu sou mas parece que você precisa você fez de uma meta ter esse lixo pra foder com aquele brutos mas e agora? o que vai ser boneca? Vai usar sua falta de capacidade de sentir qualquer coisa sem ser vazio para foder mais pessoas? Você não está quebrada você está quebrando pessoas é diferente

Ele respirou fundo os cabelos já estavam todos bagunçados de tanto que ele passava a mão mostrando a inquietação ele se levantou e olhava para os machucados

– Não foi a oculta que fez isso foi você seja mulher e assuma isso ou eu mesmo vou ai e te quebro de verdade te ensino o conceito de quebrar por partes porque não estou aqui para ser seu mascote perdeu o bode quer ganhar um macaco? Não vai acontecer saia dai e volte para onde você veio eu quero a minha Kissa de volta a mulher que ia levantar essa merda e fazer um vídeo falando pra mim ir chupar os peitos dela porque ela venceu a mulher que ia aparecer mostrando o porque ela é quem é...você é um boneca inútil no final daquele combate eu vi a Kissa mas ela não estava sozinha VOCÊ estava lá então comemore vida a longa a campeã

Ele começou a bater palmas para a loira mas estava bravo a expressão dele mostrava isso todo o ódio

– Eu não queria ter ganhado essa merda eu não preciso disso eu não quero essa relevância toda porque ela te transforma num merda um lixo que se acha deus coisa que nenhum lixo daqui é todos começaram na mesma privada de lugar mas esquecem quando sobem e agem como se fossem os fodas campeões..bela merda você tem um título feito de couro sabem muito bem onde quero que enfiem isso

Ele mostrou o dedo do meio para a câmera e se afastou um pouco da filmagem estava transtornado

– Eu quero a campeã eu quero a verdadeira Narkissa a mulher que eu amei foda-se se mudou eu to cagando ela pode ter 10 personalidades mas sei que ela não é uma medrosa melancólica...ela quis que arque com as consequências dos atos dela a Kissa é madura o bastante pra isso se não vou ai e chuto tua bunda de novo e de novo até você aprender onde fica seu lugar que é bem longe da minha vista se não eu sodomizo você

Ele encostava numa parede e buscava estar calmo mas não conseguia nada vinha na cabeça dele sem ser a raiva daquele vídeo dela

– Você quer saber? É decepcionante como as coisas significam tão pouco pra você não é o título não a merda da vitória porque eu posso ter mil vitórias roubando e isso não me faz bom me faz um bosta e eu prefiro ser um bosta ruim do que um bosta ladrão...você ganhou no final quem levantou esse lixo ai nas suas mãos foi você devia ter o mínimo de respeito em se sentir feliz porque o combate foi foda pra caralho a gente entrou na merda de uma jaula elétrica a gente podia até morrer naquele caralho e ambos tacamos um foda-se gostoso e entramos a gente lutou pra você me aparecer assim? Qual a porra do seu problema? Olha o que fizemos e se orgulhe disso ou quer que vá ai arrancar de você de novo? EU VOU

Ele falava sério olhando para a câmera como se fosse esperar a resposta dela mesmo sabendo que talvez nunca viria

– Pau no cu da rematch eu não preciso disso eu tenho o que eu quero quando eu quero regra são para maricas eu vou ai bater em você pra ver se volta ao normal socar sua carinha linda até entender o motivo de estarmos aqui e não pelas vitórias ou pelos títulos é porque gostamos o rei babaca não precisa de uma coroa mas ele pega uma quando quer e ai rainha vai sentar e chorar ou vai levantar e lutar?

Ele abria os braços mostrando desafio a loira estava a desafiando

– Você não está quebrada porque eu ainda não quebrei de verdade e quando eu quebrar a parada vai ficar louca nós dois sabemos disso então comece a se preparar vou te fazer ver por mal o porque eu sou babaca e o melhor em ser um bosta filho da puta...espero ver uma bruxa fodona do que uma fracote chorona...estou esperando Narkissa vamos acabar com essa merda

Ele pegou a câmera e suspirou pesadamente e levantando para verem melhor o rosto dele o homem jogou os cabelos para trás

– Eu perdi e estou feliz com isso minha jobberdivion está sempre comigo não se preocupem eu vou voltar pra casa mas antes preciso ensinar a Narkissa como se faz quando se ganha algo que no mínimo deve ofender seu adversário mesmo que seja o chamando de pinto pequeno ou falar algo do tipo “Já tive orgasmos que duraram mais que você acordado na minha hold” qualquer merda eu aceito apenas fale algo que não seja choramingar me faça orgulhoso eu sei que consegue minha Tengo

Ele sorriu malandro e piscou para a câmera mandando um beijo querendo provocar a loira

– Até mais seus jobbers vejo vocês depois na minha festa pra comemorar minha derrota hahahahaha falouuu filhos da puta

Ele deu um tchauzinho e desligava a câmera


Vídeo encerrado



♥ In the very depths of hell, do not demons love one another? ♥
avatar
King

Mensagens : 72
Pontos : 82
Reputação : 12
Data de inscrição : 12/01/2017

PROMO # 67 - BRUNO JACKSON E OUTROS ASSUNTOS

Mensagem por King em 18.07.17 14:21

Birmingham- Inglaterra, Domingo à noite

A chuva estava bem intensa, mas isso não havia tirado o sorriso de Luiz Paulo. Estava no salão de embarque do Aeroporto, antes que meu convidado pegasse o voo para o Brasil. Ele fez questão de tirar algumas fotos comigo e suas palavras eram muito simpáticas:


Luiz Paulo – King, obrigado por esta oportunidade vê-lo ser campeão e de respirar o ar da NWR.

King – Alegria foi minha em proporcionar isso a você, que na Sexta-Feira representou meus milhares de fãs.

Luiz Paulo – Que isso, King! Sou apenas mais um dos milhares fãs que você tem, fui um privilegiado.

King – Fez por merecer, meu amigo, agora preciso partir porque tenho uma viagem à Irlanda amanhã e preciso gravar um vídeo, obrigado por tudo e espero que goste dos presentes, ok?

Luiz Paulo me abraça e carrega na bagagem não apenas presentes, mas a alegria de ter vivido toda aquela realidade da NWR, nem que fosse, por apenas uma noite. Eu o vejo sentar em uma das cadeiras do saguão, enquanto me despeço e sigo meu caminho rumo ao hotel. Antes de sair do Aeroporto, tiro algumas fotos com os fãs e abraço a maioria deles e, na medida do possível, alguns seguranças do Aeroporto surgem para conter a agitação das pessoas ao meu redor.

Entro no carro e sigo rapidamente para o hotel. Ao chegar, cerca de trinta minutos após sair do Aeroporto, peço para a recepção meu jantar, porque não queria sair do quarto e ser interrompido pelos jornalistas locais que ainda estavam no hotel, procurando algum furo de reportagem. Ligo a câmera do meu Tablet e a posiciono, com a ajuda do tripé, de frente para o sofá do quarto. Após alguns pequenos ajustes, gravo o vídeo. Tão logo termino, recebo meu jantar e aproveito aquelas horas para assistir televisão e preparar minha agenda de compromissos com a NWR, porque pretendia visitar a Irlanda antes de sair da Europa.


Vídeo postado em NWR.COM/KING

Aparece a imagem de King Armstrong, vestindo um casaco de couro preto, por baixo uma camisa preta da NWR (com seu nome escrito), cabelos soltos, calça jeans escura e um baita sorriso no rosto. O irlandês se afasta um pouco da câmera, se ajeita no sofá, põe o cinturão de Elite Champion em cima do seu ombro esquerdo e diz tranquilamente:

- Fãs da NWR, meus súditos queridos, muito boa noite. Espero que estejam muito bem, porque estou muito feliz e em paz comigo mesmo. Tive tempo para observar de perto o triunfo de Devon Maverick, ao lado do meu amigo Luiz Paulo, e só posso dar os parabéns pela sua vitória. Demonstrou ter amadurecido imensamente com o passar dos anos e atualmente é o melhor homem para carregar a responsabilidade, de ser NWR Champion. Sobre o Filipe Bé, homem ao qual rivalizei em um tempo atrás, só desejo felicidades em sua nova jornada, seja qual ela for, e parabéns por ter carregado o cinturão por tão longo tempo, em uma época em que ninguém demonstrava interesse pela NWR, você abraçou a responsabilidade e o fez com excelência. Agora, vamos ao que interessa para certo pretende a este cinturão aqui: Bruno Jackson!  Vi por duas vezes seu vídeo, para não ter nenhuma dúvida sobre o que você me pediu, e por isso só agora ti darei minha resposta e de maneira bem transparente. Eu aceito teu pedido de poder lutar contra mim, sem valer meu cinturão, mas apenas uma demonstração de força entre nós, mas caso vença, terá minha palavra de honra que no próximo PPV será valendo este cinturão.

King dá alguns tapas no cinturão, demonstrando afeição por ele:

- Porém, em caso de derrota, eu escolherei o lutador que terás que derrotar, para ser declarado como number one contender por este cinturão, se você concordar, entraremos no ringue no próximo For Victory, caso contrário, fica para outro momento.


Após estas palavras, o semblante do irlandês fica diferente, um ar de tristeza é visível em seu olhar:


- A boneca russa machucou seu Ken, em troca do quê? Hoje Havoc sofre fisicamente pela ira demonstrada por Narkissa no PPV, valeu a pena para ambos? Pelo visto, Havoc se fortaleceu e não vai te dar sossego em sua frágil casa de boneca. Confesso que não me assustei em ver um lado amoroso em você, no final daquele combate, mas será realmente verdade ou apenas ordem de seus deuses? Enfim, hoje eu encontrei paz e espero que um dia a consiga, caso queira. E corrigindo o que disse anteriormente, não sou o primeiro Elite Champion, sua irmã teve esta honraria, mas devido as lesões teve que abandonar o posto, orgulhosamente continuarei seu legado Violetty e parabéns pela sua vitória no Domingo. Quanto a Havoc, você é uma agradável surpresa para a NWR e desejo uma boa recuperação a você.

- Nas redes sociais, em especial no Twitter, várias fãs me pediram para comentar sobre os ataques que eu e Devon Maverick sofremos por parte da Legião, pois bem, a NWR recebeu na noite de ontem três personalidades maquiavélicas que não mediram esforços para transformar este lugar em uma verdadeira Sodoma e Gomorra, muito além do que outros já tentaram em outrora! Já tive minhas batalhas diante deles, que eu esteja preparado para o pior pesadelo que esta companhia poderá presenciar em sua história. Se o inevitável acontecer, que outros se levantem a nosso favor para detê-los enquanto existe tempo.

- Bem, por hoje é só pessoal, amanhã viajarei para o próximo destino da NWR e fãs irlandeses, obrigado pelo apoio demonstrado na última semana, farei meu melhor para não decepcionar nenhum de vocês no meu reinado como Elite Champion! Forte abraço à todos e nos vemos no próximo For Victory.


FIM

Após a publicação do vídeo, passados alguns minutos, chega meu jantar. Assisto televisão, janto normalmente e termino de arrumar minhas malas para o próximo destino traçado pela NWR.
avatar
OrionStar

Mensagens : 60
Pontos : 80
Reputação : 10
Data de inscrição : 04/11/2015
Idade : 18
Localização : Paulínia, SP

Re: Prome Aqui!

Mensagem por OrionStar em 18.07.17 16:00

Grandeza reconhece grandeza

Minutos após o fim do PPV

- Como você pode ter a pachorra de aparecer aqui?

- Vim falar com você.

- Depois de ter batido em Marianne você quer falar comigo?

- Me ouça Filipe.

- O que você quer Maverick? Vai esfregar na minha cara que você venceu?

- Não.

- Então diga logo. Daniela foi ver como está a Mari na sala ao lado.

- Vim dizer que você estava certo desde o começo.

- Não entendo. - Disse Filipe tentando ficar sentado na maca.

- As coisas realmente iriam ficar tensas no calor do momento. Veja nós, o ponto em que chegamos.

- Talvez as coisas foram... longe. Mas foram necessárias, um despertar... o pior no outro.

Respiro fundo olhando para baixo.

- Mas vim aqui por outra coisa.

- O que seria?

- Vim te... agradecer por proporcionar... o melhor combate da minha vida.

No fim houve um aperto de mão bem sincero entre nós dois. Então eu disse:

- O que vai fazer agora?

- Eu vou me deitar e recuperar. Depois eu vou para casa.

- Você merece respeito no fim de tudo, Bé.

- Deixe-me dizer uma coisa: Se vai ser campeão, pelo menos não seja frouxo.

- Sim...

- Falo sério. Já que vai carregar esse cinto nos ombros, que faça valer a pena, já que era isso que desejou.

Por fim eu dei um abraço em Filipe e me retirei da enfermaria.




"Lembre-se de toda a tristeza e frustração e deixe-a ir."
avatar
♛ GiihHime ♛

Mensagens : 90
Pontos : 270
Reputação : 184
Data de inscrição : 13/02/2017
Idade : 22
Localização : Sodoma/Gomorra

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ♛ GiihHime ♛ em 18.07.17 20:11

Vídeo postado no site Oficial da NWR e no facebook de Narkissa


A gravação começa mostrando uma casa de bonecas, em tamanho grande e vai dando certo zoom na mesma mostrando um quarto feito de plástico e outras bonecas no estilo Barbie com roupinhas bonitas e decoradas, o quarto rosa cheio de detalhes pequenos, algumas bonecas na sala de estar da casinha outras na cozinha, o titulo inter estava em miniatura em cima da cama com uma boneca loira ao lado, a câmera sofre um corte repentino e quando retorna a gravar a impressão era que tinham entrado na casinha, mais especificamente no quarto, e a boneca era Narkissa sentada na cama olhando para a parede fixamente parecendo de mentira.

- Felicidade, querem que eu sinta isso. Sentimento quente,  assim como o amor faz as pessoas sorrirem, se sentirem livres e leves, uma coisa de se sentir em certas ocasiões, e não entendem a incapacidade de certas pessoas sentirem isso. Esperar algo das pessoas é um erro e a decepção é o final para esse tipo de coisa.

Ela passou a mão pela cama que parecia ser de mentira, na verdade tudo dentro daquele quarto parecia ser de brinquedo.

- Feliz em destruir alguém destruído? Em derrotar alguém que se considera derrotado? Não há felicidade nisso, chutar cachorro morto não torna ninguém melhor, e você vai entender isso Havoc.

Sua voz era calma e fria.

- Você não merece nada. Essa é a realidade Havoc, não merece absolutamente nada, pois é um anarquista e apenas a destruição, terror, caos o deixa feliz, você não sabe também o que ser feliz ser precisar destruir outra coisa, seja ela um relacionamento ou você mesmo. Então não me venha com suas lições de moral contraditórias. Sim, eu nunca estou feliz ou satisfeita, essa é a realidade da minha existência, e quanto a sua? Sua existência é meramente para destruição alheia, e ambos vivemos com isso.

Narkissa esticou o braço para pegar o titulo que estava aberto sobre a cama, mas algo a fez exitar em o pegar.

- Nós? Não existe nós. Existe você e existe Eu, o nós já deixou de existir a muitos anos pare de tentar o trazer de volta, pois você não vai conseguir nada além de dor e sofrimento para mim e para você, então desista do "nós".

Ela dizia tentando pegar o cinturão mas obviamente algo segurava seu braço impedindo de o pegar, não importa o quanto ela tentasse.

- Se Ela ri na sua cabeça é porque você permite, você chama por Ela em sua mente toda vez que a deixa vazia, é como dizem cabeça vazia é oficina do Diabo. Agir da forma que não queria? Pare de usar isso como desculpa por seus atos, você queria sim! Se não quisesse não teria me pinado, se não quisesse não teria brigado comigo no hotel, então pare de culpar os outros por não conseguir conter sua raiva reprimida! Você deixou Hyde entrar na sua cabeça e não venha me culpar por isso!

Sua voz se alterou para algo mais irritado, ela apertou o lençol com certa força em seguida respirando fundo.

- O que eu quero? De você ainda por cima, nada eu não quero nada, pois você não oferece nada para mim em particular. Sim, nós somos cascas ocas que não conseguem sentir as coisas de um certo modo, mas isso não lhe dá o direito de questionar, pois assim como eu você não sente nada sem ser raiva.

Ela se levantou e andou dando a volta pela cama e “olhando” pela janela falsa por uns instantes.

-  Sim eu subi naquele ringue, e sim eu chutei sua cara ridícula, eu mostrei que você não é o único que pode apagar quando bem entende. Ser meu brinquedo você diz, tem certeza que é meu?

Ela questionou o homem que havia dito tantas coisas, mas como sempre sem pensar muito nas palavras que diz.

- Quem é o manipulado pela Hyde? Quem está a usando de desculpas para liberar um comportamento bestial e bárbaro? Com certeza não eu sou! Eu apenas vejo os acontecimentos e reflito sobre eles.

Ela sorri ao terminar de falar, um sorriso cínico.

- Sim você me quebrou, mas essa não foi a primeira vez que fez isso e tenho a certeza que não será a última. Mais uma vez culpando Ela por sua personalidade distorcida. Você mesmo disse que foi a “oculta” que começou tudo isso, agora diz que não é culpa dela? Está confuso igual ao antigo Rei da divisão?

A loira acabou soltando uma risada sarcástica e levou uma das mãos a boca e depois balançou a cabeça em negativo.

- O que? Essa é sua tentativa de trazer a Devoradora? Falar do passado? Eu lembro dessa fase minha, uma linda menina apaixonada por um bad boy, como nos contos de amor de hoje, só que o meu não deu certo ao final, pois fui abandonada por aquele que dizia me amar.

Narkissa ficava em pé na frente da câmera, a Russa juntava as mãos em frente a barriga e deitava a cabeça para o lado.

- Eu não tenho a obrigação de nada, você como mesmo disse não é importante e não vale uma comemoração, então porque insiste nisso? Quer provar a si mesmo que eu sou vazia e por isso deveria comemorar uma vitória em alguém que se considera ruim? Não teria graça nenhuma.

Ela continuou falando naquela posição de forma calma.

- Você realmente não escuta o que diz não é verdade? Para falar tanto sobre o título como está a falar significa que o quer mais do que eu, pare de impor algo em mim Havoc, realmente derrubar o Rei era o intuito de recuperar ter este cinturão, mas ai em meu caminho surge você, com suas besteiras de relacionamento e de ser ignorado por mim, se sabe que sou uma casca oca como diz, porque se deu ao trabalho de vir atrás de mim? E não venha com alguma eufémia barata de seu baixo intelecto, ou faça piadas sobre mim assim como faz com todos.

A Russa abriu os braços mostrando o quarto e as bonecas em volta represento o “todos” aqueles de quem o homem fazia piadas.

- Sim, usarei esse método para acabar com pessoas como você.

Ela diz e se afasta da câmera e se senta na cama novamente.

- Novamente você mostra sua real personalidade, querendo novamente meu cinturão. Querendo novamente me enfrentar e mesmo que diga que não, com certeza não é o que parece pois você continua afirmando que fiz tudo isso por causa de um pedaço de couro inútil. Aquela a quem você deseja está sem forças para ficar no comando, e todos me chamam, eles não querem a Devoradora, eles querem a Boneca Russa, e aqui estou eu.

Ela apontou para si mesma com as mãos e depois as voltou com elas sobre as coxas.

- Tem razão, você não precisa de um título para se mostrar um desperdício total. Uma falta de bom gosto, eu posso ser uma boneca quebrada, mas ainda sim não preciso fazer piadinhas para esconder quem sou de verdade. Seja com três ou dez personalidades, diferente de você que não consegue nem lidar com uma direito.

Sua expressão neutra não demonstrava a irritação causada pelas ofensas de Havoc. Narkissa se virou e dessa vez conseguiu pegar o título e o mostrou para a câmera.

- Você fala muito, igual aos outros. E assim como todos os outros suas promessas envolvem eu em suas camas, como a falta de criatividade dos homens podem ser...Entediantes. Sempre querendo por as mulheres abaixo de si de forma sexual, mas é isso o que acontece quando você se sexualiza como a Devoradora faz, suas piadas sujas e palavras de baixo calão não me atingem, só mostram que assim como os demais você não faz ideia de quem está falando.

A mulher olhou para o título em suas mãos e depois o colocou sobre suas pernas o olhando e passando a mão sobre ele.

- Sim, as coisas significam pouco para mim, e eu realmente não ligo de ter entrado naquela cela com você, não foi importante apenas necessário. O vazio crescente em meu peito me impede de sentir qualquer coisa relacionada a você Havoc, eu posso dizer com todas as letras que já te amei um dia, mas hoje em dia você não passa de cinzas do que já foi um ardente amor. Mas admito que…...Adoraria que tentasse reacender tal sentimento em mim.

Ela levou uma das mãos ao peito aonde deveria ter seu coração, seu olhar triste mostrava que ela poderia realmente querer ter aquele sentimento de volta em sua vida.

- Chorar? Coroa? Você está falando como o King agora, cheio de arrogância e desejando minha destruição em um momento.e minha companhia em outro, eu não tenho medo Havoc, como disse eu não sinto nada além de vazio, então venha que a minha pequena casa de bonecas está aberta para você mais uma vez.

Ela estava totalmente séria em suas palavras, não hesitaria em machuca-lo se preciso. O cenário em volta da mulher começou a escurecer e derreter, algo antes lindo e cheio de frufrus estava se tornando negro e sombrio.

- A Boneca Russa vai lhe mostrar porque fui quebrada tantas vezes, porque as rachaduras em minha pele ainda doem! Se você quer a Devoradora ou a Hyde que venha fazer elas aparecerem! Estou esperando caro Rei Babaca, já fiz um Rei se ajoelhar perante mim, agora farei outro!

Ela se levantou naquele ambiente macabro e passou as mãos na parede derretida e negra, como se alguém tivesse posto fogo no lugar e derretido o plástico, até mesmo a aparência da loira havia mudado, estava com sua pele toda rachada e com as roupas sujas e rasgadas.

- Te farei orgulhoso…..Havy.

Ao dizer o final a loira sorriu de forma maliciosa mas logo voltou a expressão apática, barulho de porcelana se quebrando era ouvida toda vez que a Russa se mexia.

- Rei Imortal…..Continua com sua jornada em busca de uma redenção sem valor? Continua citando meu nome em vão apenas para me ouvir falar seu nome? HAHAHAHAHAHAHA Na casa de Bonecas a aquela que colocou de joelhos se ergue mais uma vez seu homem patetico.

Seu tom de voz tinha mudado para algo mais alto, a loira parecia lutar com algo em sua cabeça, novamente suas personalidades afetavam seu jeito de falar.

- Meus Deuses me dão liberdade, Eles me mostram as coisas, você não sabe nada sobre eles então fique em silêncio para falar deles! E aceite o fato que acabou tudo entre nós, deixe o passado morrer! Essa maldita Boneca não pode impedir a Rainha dos Condenados de reinar em sua cidade! Em Somoda existe uma casa de bonecas, e em volta dessa cidade tem a floresta da minha doce irmãzinha!

Para quem conhecesse sabia quem estava falando, a boneca não falava daquele jeito, e com certeza não tinha sentimentos para xingar King ou se ofender por suas palavras.

- Eu encontrei minha paz em meio ao caos do seu antigo reino destruído, e você como um grande covarde o abandonou para habitar um castelo vazio, seria bem mais fácil que ser derrotado por mim, COVARDE! Fuja Armstrong, mas antes veja eu destruir o que você deixou para trás!

Conforme a Russa andava pelo quarto ele parecia derreter cada vez mais, como se ainda estivesse queimando em algum lugar, ela saiu daquele quarto e ia andando pelos corredores de plástico.

- Amor? Sim, Havoc foi e sempre será o único a quem eu amei. A quem me entreguei completamente, e a quem ninguém vai obrigar a machucar, mas se ele quer uma briga, DAREI UMA A ELE! Meu Hades…...Era para destruirmos tudo juntos, não destruir um ao outro. Mas agora não importa, pois a boneca pode querer ter sua casa de bonecas, essa cidade é MINHA!

Conforme a loira andava pelos lugares eles iam derretendo, era como se Narkissa fosse a causadora da destruição da casa de bonecas, suas personalidades brigando por dominância em sua cabeça.  

- Essa boneca vai continuar quebrada, quer ela queira ou não. E quem não for covarde como King, entre em Sodoma e venha pegar MINHA coroa, pois agora este reino largado pelo Rei covarde, pertence a mim e a minha irmãzinha inocente.

Um sorriso largo a cruel estava nos lábios rubros da loira que se divertia destruindo a casa de bonecas. A câmera sofreu um corte e quando voltou mostrava a casa de bonecas pegando fogo.

- Queime cara boneca, e aprenda que ninguém manda mais que eu!

Quando a imagem se afasta a casa de bonecas é mostrada queimando dentro de uma fogueira em meio a uma cidade afundada na escuridão e no pecado, enquanto Narkissa ria olhando a casinha derreter em frente a seus olhos, gritos femininos eram ouvidos saindo das chamas algo bem perturbador.


Vídeo encerrado.



♥ É errado querer você. Mas eu sempre tive uma queda por erros. ♥
avatar
JuanPedro

Mensagens : 31
Pontos : 33
Reputação : 6
Data de inscrição : 16/09/2015

Re: Prome Aqui!

Mensagem por JuanPedro em 18.07.17 22:50



Vídeo postado no site oficial da NWR.

A transmissão se inicia mostrando um pequeno quarto. Havia correntes no teto com corpos pendurados, o chão estava cheio de sangue, havia facas jogadas no chão, e pedaço de vidros espalhados pelo local. A imagem está escura, meio desfocada. A mulher vem caminhando do fundo da sala fechada, cheia de sangue pelo seu corpo. Ela está usando um vestido azul, com cabelos soltos. Ela abre um sorriso maldoso e diz:

Kaitlyn- Sejam bem vindos, a meu local de descanso (risos) onde eu me sinto verdadeiramente bem!

A mulher abre um sorriso sarcástico. Ela começa a caminhar pelo local, com seus braços abertos.

Kaitlyn- Em breve farei meu debut, e poderei transformar essa empresa, em uma casa dos horrores! Onde eu serei a dona, a anfitriã de uma festa memorável! Um reino, onde o medo é algo comum, e nesse reino a rainha sou eu!

A mulher para de frente a uma parede branca e a macha com sangue, ela faz um símbolo e suavemente diz:

Kaitlyn- Eu acabarei com todos, um de cada vez, para mostrar a todos, quem realmente manda! Não me importa quem seja! E após eu começar a trilha para uma nova era, não terá desculpas, ou argumentos, apenas terá a certeza, que a melhor sou eu!

A mulher se vira, e pega uma faca pequena, abre um sorriso maldoso, e diz pausadamente.

Kaitlyn- O momento está chegando, então em breve todos, serão meros, componentes para algo maior, um meio para causar a dor! Seus juízos serão convertidos em puro medo! E isso é uma verdade, que será revelada no próximo For Victory! Onde eu Kaitlyn Gutierrez, The Death, irá mostrar para todos, o que realmente é a dor!

A mulher joga a faca no chão, e fica parada no centro da sala dando gargalhadas. O som é encoado pelo local, a imagem começa a ficar trêmula, e ainda mais desfocada, ela escurece de uma vez só, mas antes de sair totalmente, dá para ouvir a mulher dizendo: Corram!.

Vídeo encerrado.

avatar
✡ MadameZombie ✡

Mensagens : 148
Pontos : 430
Reputação : 270
Data de inscrição : 31/12/2016
Idade : 21
Localização : Salém

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ✡ MadameZombie ✡ em 19.07.17 1:15

Terça feira a noite

A bruxa estava apertando o botão do elevador ela ficava apertando vários deles estava sozinha mesmo e entediada sem celular ficava complicado falar com as pessoas precisava comprar um novo ou esperar a irmã se irritar e comprar um a bruxa ficava fazendo caretas no espelho até a porta do elevador abrir ela via que era um dos “queridinhos” do público

Violetty: - Ohhhh olha só quem meus deuses trouxeram pra mim

A bruxa sorriu com maldade e se aproximou analisando o homem

Bruno: - Boa noite Violetty não sabia que estava nesse hotel

Violetty: - Eu nem sei o nome daqui apenas sigo a minha irmã

Bruno: - Entendo deveria saber o nome para não se perder

Violetty: - Meus deuses me guiam

Ela ficava andando na volta do homem que mantinha a calma com um sorriso tranquilo

Bruno: - Aliás aproveitando essa oportunidade parabéns pela sua vitória foi merecida

Violetty: - Aquela vadia não tinha a menor a chance contra mim e farei a vida dela um verdadeiro inferno...mas agradeço acho que foi o único a me parabenizar

Bruno: - Não acha que deveria deixar pra lá? Já venceu mesmo deveria se focar em outras coisas

Ele falava olhando para a bruxa que ficava em pé atrás dele mexendo nos cabelos do homem ela ficava enrolando os fios de cabelo nos dedos

Violetty: - Você é bonzinho demais o Inquisidor sabia o que falava não pode ser ingênuo assim Morenão aquela puta tentou roubar meu filho após eu vencer ela merece ter mais do que aquilo

O elevador tinha que descer em todos os botões que a bruxa mexeu então os dois ficariam ali um bom tempo  

Bruno: - Eu não sou tão ingênuo assim apenas acredito que após o combate não precisamos continuar uma massacre se já acabou

Ele olhava pelo espelho o que a bruxa estava aprontando no cabelo dele mas não estava conseguindo ver direito

Violetty: - Preciso ficar mais esperto garotinho se não vai ser seu enterro no próximo combate que vai ter contra o rei fujão

Bruno: - Ah já está sabendo? Eu estou bem confiante

Violetty: - Eu sou a bruxa eu sei de tudo...confiança é a base para uma vitória mas massacre também faça isso e ganhe não perca a chance de vitória mesmo se ela não parecer certa

Bruno: - Isso é um conselho de veterana?

Violetty: - Não bobinho é o conselho de uma bruxa e deveria ouvir bem o que eu falo vitória é vitória e se vencer vai poder ganhar meu filho roubado

Ela sorria com crueldade ao falar soltava os cabelos do homem e pulava na volta dele saltitando ela parava em frente a ele quando o homem puxou o cabelo ele viu que ela estava fazendo trancinhas

Bruno: - Sim eu estou sabendo disso não foi justo aquilo você era uma boa campeã e merecia ter perdido em combate tirarem porque você é boa ou machuca não é nada justo

A bruxa dava risada e passava a mão pela cabeça do moreno batendo os dedos de leve ele apenas ficava observando as ações da bruxa

Violetty: - A vida não é justa para pessoas como eu...e você rapazinho

Bruno: - Eu? Porque eu? Apenas sigo as coisas certas e muitas vezes não fazem o mesmo então acabo sofrendo as consequências

Ele dava de ombros e parecia um pouco frustrado ao falar nisso

Violetty: - Dizem que coisas ruins acontecem com pessoas boas é uma forma de as fazer desistir hahahahaha eu acho isso patético coisas ruins acontecem com todos por isso meus deuses estão aqui

Bruno: - As crenças nós ajudam a lidar com as coisas cada um tem a sua eu acho por isso respeito a todos mesmo aqueles que não me respeitam

Violetty: - Massacre eles os destrua um por um imponha respeito com a dor existe maneira melhor?

Ela inclinava a cabeça para o lado os cabelos caiam pelo rosto da bruxa enquanto ela sorria o homem suspirava pesadamente mas logo sorria de uma maneira gentil

Bruno: - Existe outras maneiras de conseguir as coisas e vou pravar que todos estão errados quando ganhar do King

Violetty: - Se ganhar dele duas vezes hahahahaha espero que cuide bem do meu filho ele gosta de combates eu criei ele pra isso

Ela mexia os dedos e ficava analisando o moreno  

Bruno: - Tá bom acho justo eu prometo cuidar bem sim e ser um campeão digno de ser chamado de elite

Violetty: - Acho bom mesmo se não vou ter que o pegar de volta Morenão

Ele ria baixo e parecia pensar sobre o assunto olhando que faltava poucos andares para eles enfim saírem da li

Bruno: - Eu vou considerar isso uma forma de me motivar a ser melhor e acho valido quem sabe um dia a gente não luta? Seria uma honra enfrentar uma campeã

Estava sendo gentil a bruxa ficava analisando o jeito dele parecia que ela suspeitava de algo

Violetty: - Não deveria ser gentil assim não vai te levar a nada Morenão apenas se foque em vencer e foda-se o resto

Bruno: - Eu gostaria de conseguir pensar assim mas parece algo solitário demais um caminho muito doloroso

Violetty: - Dor é a única verdade

Bruno: - Amor também com dor podemos ter amor e felicidade nem tudo é ruim nem todos são ruins

A bruxa riu e se aproximou dele de maneira brusca ela se mexia para ao lados e passava a mão na própria cabeça resmungando algumas coisas como se falasse com alguém que não fosse o lutador

Violetty: - Você foi o rapaz que me chamou uma vez para sair? E o meu Pokémon se irritou

O moreno levava a mão até o rosto e balançava a cabeça negativamente como se não fosse algo que ele se orgulhasse

Bruno: - Culpado...mas admito meu erro não sabia que estava namorando o Jigglypuff dar em cima de mulheres comprometidas não é certo foi um castigo merecido pra mim aprender...os ensinamentos podem ser dolorosos

Violetty: - Namorado? Ele não é meu namorado acho que ele apenas quis bater em você muitos parecem querer isso

Bruno: - Eu gostaria de poder negar isso mas parece que todos tem uma obsessão comigo inexplicável...mesmo eu não vendo motivos pra isso nunca fiz nada a eles e o que eu achei que foi um ataque a ele descubro que nem namoram

O moreno revirava os olhos parecia não ter gostado disso apanhou de graça

Violetty: - Jiggy é meio temperamental mas é uma boa pessoa mesmo ele tendo sumido...homens

Bruno: - Opa opa em minha defesa como homem eu não sumo não

Ele falava brincando com a bruxa queria tirar aquele clima meio tenso que ficava com ela o encarando parecia esperar algo

Violetty: - Então deve ser minoria mas isso não importa não vai ser a primeira vez nem a última

Ela sorriu com infantilidade parecia bem tranquila ao falar sobre ser “abandonada” por eles

Bruno: - Não deveria deixar essas você e sua irmã são mulheres muito bonitas e merecem boas pessoas na realidade acho que todos merecem

Ele sorriu até o elevador enfim parar abrindo a porta a bruxa olhou pra ele

Violetty: - Não se esqueça de ganhar

Ela acenava feito uma garotinha e saia saltitando para fora do elevador

Bruno: - Pode deixar

Ele acenava se despedindo para a bruxa que tomava a direção contrária dele



♦ Un-break my heart
Don't leave me in all this pain
Come back and say you love me ♦

avatar
★ Bé ★
Admin
Admin

Mensagens : 340
Pontos : 853
Reputação : 452
Data de inscrição : 08/07/2014
Idade : 21
Localização : Portugal

20

Mensagem por ★ Bé ★ em 19.07.17 17:28









 

 


JiggyJiggyJiggy


O local parecia ser um hospital oficial da Nwr. Localizado ainda em Inglaterra. Jigglypuff tinha terminado de fazer todos os exames ele estava libre para sair dali, a lesão foi dada como algo leve, porem que o poderá realmente afastar de alguns shows. Ele sai do hospital, ele teria uma pessoa lá fora a sua espera.


Anabell, a General Manager. Ela tinha acompanhado Jiggly e tratado de todos os seus problemas e lhe dado um enorme apoio. Ela realmente parecia mais satisfeita vendo o lutador melhor fisicamente e psicologicamente. Ele sai para fora se dirige a ela. Assim que eles se cumprimentam ele fala para a gerente.


          


Jigglypuff: Como é bom te ter aqui pessoalmente a minha espera.


Anabell: Sim, é bom ver que estás a fazer progressos também Júnior.


Jigglypuff: É realmente preciso esse tipo de formalidades? Pode me tratar por Jiggly. Ou Jiggy se preferir. Ná, Jiggly é melhor.


Anabell: Tudo bem, é indiferente. Vamos?


Jigglypuff: É. Para onde me levas?


Anabell: Isso depende. Preferes passar umas semanas em tua casa? Podemos te levar para Toronto enquanto recuperas. Ou gostas-te do hospital?


Jigglypuff: Eu não quero ir embora.


Anabell: Não faz muito sentido viajares com a companhia, se não podes lutar, nem tens muito para fazer lá. Achei que fosses ficar melhor com o resto de tua família, talvez eles te dessem o apoio que precisas neste momento.


Jigglypuff: Tu me tens dado todo o apoio mais que suficiente para eu recuperar, e eu te quero agradecer especialmente por isso.


Anabell: É o meu trabalho. Sou paga para este tipo de coisas.


Jigglypuff: És General Manager, és paga para marcar combates. Não tiveste, nem tens responsabilidades comigo.


Anabell: Bem, parece que eu me preocupo com o bem estar dos lutadores do meu roster. Só isso.


Jigglypuff: Se preocupa com o meu bem estar? Então me leva para a Nwr. Eu quero ficar.


Anabell: Não sei, devo realmente te deixar assim sozinho em um canto qualquer qualquer? O que queres afinal?


Jigglypuff: Bem... Eu gosto da tua companhia.


Anabell fica um pouco em silêncio com um ar meio confuso, ela questiona.


Anabell: Da minha companhia? Mas eu sou só a gerente.


Jigglypuff: Não sei, mostrou ser das poucas pessoas que me compreende. E que me apoiou. Afinal do roster inteiro. INTEIRO. Ninguém deu a mínima para a minha lesão. E tem uma noticia no site falando que é grave e posso ficar meses fora. Que é exagero.


Anabell: É normal, o pessoal não mostra muita preocupação em ti. Mas nós sim. Eu e minha irmã levamos o nosso cargo bem a sério. Se ela não estive-se combatendo, ela poderia também te ter ajudado.


Jigglypuff: Então, não é estranho eu querer sua companhia.


Anabell: É um pouco, tem tantas meninas por ai. Porque a companhia de uma gerente chata?


Jigglypuff: Eu gostei de ti, difícil entender?


Jiggly ficava rindo um pouco de maneira meio baixa enquanto Anabell ficava meio sem saber o que falar.


Anabell: Ah. Sim, mas isso é bom. Eu acho?


Jigglypuff: Claro que sim. Porque não vem ter comigo mais logo, dar uma volta ou assim? Aproveitar que estamos em uma cidade fabulosa. E estamos de férias.


Anabell: Deixa ver se eu entendi bem... Estás a me convidar para um encontro?


Jigglypuff: Claro que estou. O que me diz?


Anabell: Eu não sei...


Jigglypuff: Porque não? Tua responsabilidade está feita, estás de ferias. Também deverias tirar um tempo para ti mesma. Mereces te divertir um pouco.


Anabell: Bem... E iríamos para onde?


Jigglypuff: Porque não vamos num cinema juntos?


Anabell: Tudo bem, eu acho bom. Vai ser divertido.


Jigglypuff: Eu logo passo pelo teu hotel para te buscar, o que achas?


Anabell: Sim. Ficarei ah espera.


Ela se despede dele por agora. Ele fica encostado na parede mostrando um ar pensativo ele coloca a mão na cara enquanto se lembra de algo.


Jigglypuff: Vish... É verdade... O meu carro...


Jiggly ele fica contra a parede naquele local, ele coloca o pé para trás contra a parede e fica apoiado nela enquanto começa a mexer no seu telemóvel que tira do bolso, ele vê alguém que o poderia acompanhar para fora dali naquele momento e que o possa levar ao hotel. Ele fica mexendo lá na lista telefónica do seu mobile.


Seu tio já estava em espanha, bem longe dali então ligar-lhe seria em vão, mesmo se o mesmo atende-se. Também não queria falar com seu irmão, pois estava chateado com ele. Ele se lembra de Daniela. Ele lhe liga e aguarda um pouco que ela atenda. Felizmente ela também ainda estava naquele país.


Jigglypuff: Olá priminha linda!


Daniela *Mobile* : De que precisas?


Jigglypuff: Quê? Mas eu não posso ligar para a minha prima favorita?


Daniela *Mobile* : Mas tu só me ligas quando precisas de mim...


Jigglypuff: Mas que... Poxa, eu preocupado contigo, com o teu bem estar, da nossa familia. E tu vens com essa? Ok então né.


Daniela *Mobile* : Ahrrr, tudo bem Jiggly. Obrigado por me ligares.


Jigglypuff: Dá para me vires buscar?


Daniela *Mobile* : Eu sabia...


Jigglypuff: Ahh, anda lá priminha. Depois daquilo com o tio decidiu, a gente precisamos de nos ajudar um ao outro. Não temos mais ninguém.


Daniela *Mobile* : Estás a falar de que? Ele está ausente do roster, não morto.


Jigglypuff: E ele está, mas está lá em espanha ou assim né.


Daniela *Mobile* : Ele está em Santiago?... Como?... Como tu deixas-te ele ir? Para ai?


Ambos fazem algum silencio.


Jigglypuff: Espera, achei que sabias. Falas-te disso em video.


Daniela *Mobile* : Claro que sabia, mas para ai? Porque ele foi para ai? Aquilo... É o inferno.


Jigglypuff: Eu... Eu não sei porque. Mas parece que a derrota no evento as ideias dele ficaram meio avariadas.


Daniela *Mobile* : Derrota? Por culpa daquela... Arr... Mas isso não pode ficar assim. Eu não sei o que passou na cabeça daquela louca!


Jigglypuff: Ei ei, espera. Ela não é tua amiga?


Daniela *Mobile* : Será que sim? Ela é uma falsa. Ela só me acompanhou para ficar atrás do Bé, aquela maldita. Mas ela não vai ficar sem recado.


Dani desliga o telemóvel.


Jigglypuff: Ei olha espera e me escuta Dani... Dani? Dani?


Ele ficava a olhar para o telemóvel vendo que ela desligou a chamada. Ele tinha de ir na arena do Clash onde estaria a Marianne, sabe-se lá o que iria acontecer. Ele corre e chama um taxi para o levar lá.


----------------------------------------------------------------------------------------------------


Entretanto depois, Daniela tinha chegado na arena do Clash primeiro, ela parece bem frustrada, de um modo que ainda não se tinha visto muito bem direito nela. Ela chega na arena reclamando, começa a procurar e pedir indicações de onde estaria Marianne. Um funcionario lhe dá as indicações e ela começa a andar pelos corredores.


Ela procura pelo escritorio da manager, ela abria algumas portas e voltava a fechar. Ela estava bem zangada pelo Bé, ela sabia o quanto horrivel Santiago (É uma terra pra quem n sabe) poderia ser. E o quanto Bé iria passar por lá, afinal, ela mesma veio de lá. Ela abre a porta de um escritorio e vê Marianne atrás da secretaria.


          


Marianne: Olá...


Daniela: Olá? É tudo o que me tens a dizer? Tu sabes o que aconteceu? Sabes aquilo que fizes-te?


Marianne: Ei, se acalma.


Daniela: Acalmar? Meu tio foi embora! Ele foi embora e nos deixou aqui! Culpa tua!


A voz de Daniela parecia algo bem de choro e agonia, Marianne fica sem saber o que falar naquela altura, ela se levanta da secretaria e tenta acalmar ela.


Marianne: Mas nós podemos falar com ele e trazer ele devolta.


Daniela: Ele não vai voltar mais, ele se foi embora para sempre. Ele era muito especial para mim, e eu não vou puder ver ele por culpa tua!


Marianne: Olha, eu agi por impulso, eu não fiz de propósito.


Daniela: Mas tu o fizes-te! Porque? Tu quis ferrar com a carreira dele? Quis que ele volta-se ao Low Card? Para que possa ser manager dele de novo?


Marianne: Eu? Mas é claro que não, é ridículo, eu também não queria que ele perde-se o cinto. Ele estava acabado no ringue.


Daniela: Ele é um Bé. Ele nunca está acabado. Tu acabas-te com ele, tu só pensa em ti esse tempo todo. TU não te preocupas-te com ele nem com ninguém!


Marianne: Isso é disparatado, eu até te ajudei e te treinei contra ele.


Daniela: Claro que sim. Mas não estás aqui para me ajudar! Tu me usou só para chamar a atenção dele.


Marianne: Olha, isso são acusações muito graves e isso não é verdade.


Daniela: É verdade sim. Provavelmente tu até gosta dele sozinho, tu vai querer ir lá ter com ele mas ele não te quer ver. Ele partiu para sempre.


Marianne: Mas, é claro que eu vou querer no mínimo falar com ele.


Daniela: No mínimo? Claro que queres, tu tinhas saudades dele, isso foi tudo um plano para isso acontecer? Querias a companhia dele? No mínimo?


Marianne: Tu estás a disparatar. Julgas que eu sou uma qualquer?


Daniela: Uma qualquer? O que queres dizer com uma qualquer? Te referes as Gardeas? É?


Marianne: Mas eu não disse nada.


Daniela: Mas é isso que queres dizer! Elas o apoiaram quando tu o abandonas-te. E a Vio gosta mais dele do que tu já alguma vez gostas-te!


Marianne: Mas tu nem sabes do que estás a falar.


Daniela: Eu sei sim. Minha mãe está sofrendo por isso, e eu o vejo a ele não só como tio, ele é como um pai para mim. Tu sozinha detonou a minha família... A minha... A unica que eu sempre tive...


Ela colocava as mãos na cara enquanto chorava. Marianne estava meio em pânico e sem folego naquela situação.


Marianne: Desculpa...


Marianne tentava colocar as mãos na Dani mas ela a empurrava com força, fazendo Marianne cair contra a secretaria e fica tentando se levantar. A expressão de Daniela mostrava um odio bem profundo, enquanto chorava de nervos.


Daniela: ME SOLTA. Desculpas não vão reunir meus pais e não me vão dar minha familia de volta.


Marianne: Olha, eu compreendo que estejas frustrada, mas fantasias não te vão ajudar, e eu sei o quanto tu mesmo já estives-te sozinha lá e que nunca tives-te uma familia de verdade, mas tens que te mentalizar que *Interrompida*


Marianne se levantava enquanto falava, foi no momento que Daniela acertou dois socos bem na cara dela a deixando de novo no chão muito machucada e em choque com a atitude.


Daniela: EU TINHA.


Daniela se aproxima de um modo agressivo, ela tinha uma tonalidade na cara bem avermelhada, ela jogava tudo que havia na secretaria ao chão.


Daniela: MAS TU A DESTRUIU.


Marianne se tentava retirar um pouco, porem Daniela se aproximava e a agarrava, ela rasgava a roupa dela ao a puxar, Marianne com um impulso tenta se afastar, porem Daniela a agarrava pelos cabelos enquanto grita com ela.


Daniela: TU. TU SOZINHA FEZ ISSO. PUTA.


Daniela parece meio fora de si, com o seu rosto bem perto de Marianne que estava assustada com a atitude da lutadora. Marianne levanta as mãos e fala para ela.


Marianne: Por favor, me deixa ir. Ahhh.


Daniela não a soltava, ela remexia Marianne pelos cabelos e a levava de rastos por ai enquanto a manager ficava meio também gritando em pânico. Enquanto Daniela lhe acertava também cotoveladas com toda a força na cara dela. Foi quando Jiggly chegou no recinto. Estavam poucas pessoas e nenhum segurança para separar a briga, afinal os shows ali tinham acabado.


Jiggly entra apressado, e começa a correr jogando o casaco fora, ele corre seguindo o que ouvia, ele sabia que poderia chegar tarde ao seu encontro, porem ele conhecia a sua prima, e sabe que ela poderia ser bem perigosa fora de si. Ele chega no local a adentra no escritório. E puxa Daniela para longe pela cintura que deu algum espaço para Marianne que já tinha algum sangue no rosto.


Daniela: EU VOU QUEBRAR ESSA VADIA.


Jigglypuff: Para! Dani!


Daniela: ME SOLTA.


Era difícil para Jiggly conter Daniela, pois ele nem mexia o braço esquerdo devido a sua lessão, e ela ficava com suas mãos batendo no braço direito que o mantinha perto do pescoço dela. Daniela consegue se librar após arranhar o braço dele. Daniela voltava a agarrar em Marianne pelos cabelos e bate com a cabeça dela na secretaria varias vezes.


Até Jiggly voltar a separar, ele levantava a prima com um Bear Hug contra a parede e a mantinha lá, dando espaço a Marianne para se retirar do local. Jiggly continuava a prender Daniela enquanto se debatia na parede e até acertava nele também com os nervos, passado alguns minutos ela parecia se acalmar e ficava apenas com as mãos na cara chorando.


Jigglypuff: Ei, o que te deu? Fica calma, está tudo bem.


Daniela: Não... Não... Nada está bem... Bé está sozinho, ele devia estar conosco, mas ele está sozinho... Ele tem medo de ficar sozinho...


Jigglypuff: Foi ele que escolheu isso. Ele fez a sua escolha, nós temos que nos manter fortes, e unidos.


Daniela: Não tu não entendes... Tu não gostavas dele!?


Jigglypuff: Mas é claro que gostava, ele é meu tio afinal.


Daniela: Que?...


Jiggly largava ela com calma, ele parecia bem machucado por a ter mantido aqui enquanto ela lhe acertava, ele se mostra um pouco arepeso pelo que falou.


Jigglypuff: Nosso, ele é nosso tio.


Daniela: Tu... Não compreendes... Eu não quero falar contigo...


Ela saia do local, Jiggly ainda tenta seguir elas mas para se contorcendo com as dores, ele quando olhava para baixo e ficava a recuperar, ele olhou no relógio.


Jigglypuff: Merda...


Ele saia de novo apressado do local, ele começava a correr, já era bem tarde e as ruas estavam meio desertas, mais tarde ele chega perto do hotel onde estava Anabell bem aranjada. Com os braços cruzados sentada em uma esplanada no café ao lado, ela se levantava prestes a ir embora quando surgiu ele.


Jigglypuff: Anabell, espera.


Ele ficava em frente da mulher que o encarava, ele mostrava um ar um pouco triste.


Anabell: Uma hora e meia te esperando aqui. Gostou de me ter deixado pendurada?


Jigglypuff: Eu, eu não tive culpa.


Anabell: Não teve culpa? Já viu as horas? Já viu o tempo que estou aqui te esperando?


Jigglypuff: Eu sei, mas ouve bastantes imprevistos.


Anabell: Olha para esses arranhões, e está totalmente sem folego? Esteve com a bruxa não foi?


Jigglypuff: Quê?


Ele ficava olhando para os braços, tinha realmente arranhões similares aos que a Violetty lhe fez no passado, ele parece meio stressado consigo mesmo.


Jigglypuff: Não eu não tou mais relacionado a ela.


Anabell: Então explica isso vai.


Jigglypuff: Eu estive envolvido em uma briga.


Anabell: QUÊ? Depois da lesão? Depois de tudo o que eu te falei? Depois daquilo que eu passei contigo?


Jigglypuff: Eu queria ter evitado, mas não deu. Foi inevitável. Eu não tive culpa. Eu juro.


Anabell: Mentiras. Pensei que fosses realmente diferente. Mas vocês homens são todos iguais não é mesmo?


Ela virava costas para ir embora, porem Jiggly agarrava lhe pelo braço.


Jigglypuff: Me ouve, eu vou explicar.


Anabell: Não te quero ouvir. Sabia que não deveria ter vindo. O que eu tinha na cabeça? Tu és um irresponsável.


Jigglypuff: Me ouve o que eu tenho a dizer. Não está me escutando. Eu preciso de ti.


Anabell pegava num copo com agua e jogava na cara dele, o deixando todo molhado e com todos por ali a olhar.


Anabell: Me deixa em paz. Não quero mais te ver.


Jigglypuff: Espera...


Ela com um impulso se libertava dele e ia embora. Ele ficava com um ar deprimido e meio zangado, ele ficava quieto enquanto todos olhavam para ele.


Jigglypuff: TÃO OLHANDO PARA ONDE CARALHO!? CUIDEM DE VOSSAS VIDAS.


O pessoal presente desviava um pouco o olhar, ele se limpava e se sentava ali mesmo no lugar. Ele apoiava os cotovelos na mesa e colocava as mãos na cara acenando que não com a cabeça. Ele fica ali algum tempo quieto, apenas pensando e reflectindo. Se culpando de tudo e mais alguma coisa, em agonia consigo mesmo.


Ele ficava bem incomodado, tudo por devolta dele ia caindo, a vida dele estava a desabar. E ele agora estava sozinho. Machucado. Lesionado. Desonrado. E deprimido. Ele parecia querer desistir de tudo. Ele estava farto e ele não tinha o que fazer quanto a nada. Ele olhava para a frente, quando aparecia um empregado do bar.


Empregado: Você vai desejar algo?


Jigglypuff: Dá para trazer ela de volta?


Empregado: Não...


Jigglypuff: Então não...


Empregado: Eu vi o sucedido, só talvez fosse querer uma bebida ou assim? Quer uma cerveja?Fica pela conta da casa. Eu sei o que está sentindo.


Jigglypuff: Tá bom. Obrigado.


Ele vai buscar uma cerveja para o lutador que fica sentado, o empregado a trás e vai embora. Jiggly fica segurando no copo com a mão direita, ele se mostra muito pensativo, ele já tinha tido problemas com álcool no passado, e tinha deixado de beber. Mas ele naquele momento não queria saber de nada e ele leva o copo a boca.


Porem no momento que coloca o copo na boca, ele volta a pousar o copo sem sequer provar. Começar a beber de novo para ele seria a derrota de sua vida. Ele fica somente segurando com o copo na mesa e olhando fixamente para a frente. Algumas lágrimas lhe escorrem pelo rosto, ele sabia que não era irresponsável.


The End




 


 



♥ Daniela Bé Gardea ♥                                                                ★ Júnior Jiggly Ribeiro ★

          
avatar
Lady of wrestling

Mensagens : 63
Pontos : 70
Reputação : 9
Data de inscrição : 19/02/2017

Re: Prome Aqui!

Mensagem por Lady of wrestling em 20.07.17 5:18

Estava tudo preparado para começar mais um Lady Show,a Luchadora estava no meio do cenário onde tinha ao redor algumas imagens da sua luta com Jigglypuffy

- Primeiro, quero me desculpar a demora no programa, esses últimos dias foram uma loucura, e ainda to resolvendo problemas de alguns acontecimento, mas antes de tudo quero agradecer ao meu adversário Jigglypuff, sim, você disse que iria me levar ao limite, e realmente fez isso, mostrou um pouco do lado hardcore, e quero lhe agradecer por todo o esforço que teve na luta, sinto que você me respeita como lutadora, você pode até negar, mas sinto que você sinta isso, só não sabe se expressar muito bem, em nenhum momento você facilitou por eu ser uma mulher, e essas marcas são provas disso.

A Câmera mostrava os curativos que ela tinha pelo corpo, devido principalmente aos golpes com o arame

- Sabe alguns ainda doem, mas isso que fez da luta um bom espetáculo, e mostrou um pouco da sua honra como um membro da família e um verdadeiro hardcore wrestler, sabe de começo comemorei, porque vi o juiz levantando o meu braço, achei que você tinha passado os dez segundos no chão, e eu havia vencido, depois que consegui ver que você estava lesionado e mesmo assim queria continuar lutando, mas foram o juiz e o médico que impediram de você continuar lutando, e soube que a lesão é seria, então quando você voltar e tiver 100%, vamos lutar de novo, já que essa luta acabou de modo inesperado tanto para mim como para você, que foi mais afetado devido a lesão, ver se não some da NWR, e quando precisar saiba que tem uma heroina mascarada a sua disposição


A Luchadora ria um pouco depois de se auto intitular, mas mudou a feição quando teve que mudar o assunto.

- Depois da minha luta, teve a luta das minhas amigas do Sweet Heroine Club, infelizmente nem Dani ou Jojo conseguiram levantar o cinturão, Armstrong levantou o cinto, mesmo com a interferência do novo contratado da NWR Joe Draven, mais um old school aqui na NWR, e sempre bom aprender com os mais velhos, mas o Draven na minha opinião estreou com o pé esquerdo, ele veio logo interferindo em uma luta que não tem nada haver com ele, e acabou atrapalhando Dani ou Jojo de levantarem o título, além disso, meninas temos que ter uma conversa seria, estou a dias tentando falar com vocês, principalmente com Dani, que não atende minhas ligações, mas não podemos deixar um ato como esse acabar com uma amizade, sei que Dani ficou muito chateado com a derrota e Jojo por ter sido atacada daquele jeito, mas espero que consigamos reconciliar essa pequena crise que nosso clube está passando, eu gosto muito da companhia de vocês

Lady falava com seriedade focado na câmera, de como ela não queria levar para o público, mas julgou ser o certo a se fazer para chamar a atenção das duas e tentar uma reconciliação

- Muita gente vem me perguntando no Twitter, o que eu achei da atitude de Valugi no final do show, sinceramente estou muito confusa com que aconteceu, não conheço a Legião, mas pelo jeito coisa boa não é, em relação a atitude dele não gostei, estragou a festa do campeão e somente para avisar que o grupo voltou, várias pessoas mandaram eu tomar cuidado com eles, que são perigosos, que essa é uma face de Valugi que eu não conheço, mas eu quero ver na cara dele, se realmente é mesmo isso, que aquele Valugi que me deu conselhos na semana do PPV, é o mesmo que atacou o Devon no final do show, somente para fazer um simples anúncio, não creio que isso seja verdade, a pessoa que me ajudou nos treinamentos não pode ser a mesma que vem fazendo isso, não posso acreditar que esse é o verdadeiro Valugi ou seja lá o que esteja havendo, eu e acredito que toda NWR quer explicações, o que houve com você Valugi e qual o objetivo para que a Legião retorne?

A luchadora continuava com a cara de dúvida, as perguntas estavam no ar

- Talvez só tenhamos alguma dessas respostas no próximo show, por último quero comentar sobre a despedida do Bé, pelo que parece pelo menos por enquanto ele está nos deixando, sei que na minha passagem por aqui não tivemos o melhor dos relacionamentos, principalmente nos últimos meses, mas ele sabe que foi uma expiração para mim como lutadora, e felizmente pode encontrar com ele e agradecer por tudo que ele fez a NWR e ao mundo do Wrestling, com certeza um futuro Hall of Fame da empresa e em homenagem dele, encerraremos o show com um clipe com vários momentos marcantes dele dentro da empresa, com sua música de fundo.

O programa terminava enquanto rodava o vídeo com vários momentos marcantes da carreira do Bé dentro da empresa, especialmente quando venceu o cinturão, terminando com as palavras Thank you Bé
avatar
JuanPedro

Mensagens : 31
Pontos : 33
Reputação : 6
Data de inscrição : 16/09/2015

Re: Prome Aqui!

Mensagem por JuanPedro em 21.07.17 15:34



Vídeo postado no site oficial da NWR.

A transmissão se inicia em mostrando uma enorme piscina, com um pequeno bar no centro. A imagem está perfeita, ela foca na piscina, na água limpa. O homem aparece sentado em uma cadeira que está no bar, bebendo uma bebida. Ele está de costas para câmera. Ele diz com um tom de alegria.

- Olá NWR Universe, tudo bem com vocês?

O homem toma um pequeno gole da bebida, e suavemente diz:

- Hoje é um belo dia, com esse belo sol, radiando nessa bela piscina! A pouco tempo eu tive uma conversa bem agradável com a Bruxa, e pude perceber que no fundo ela é uma boa pessoa!

O homem se levanta, termina de beber a bebida e passa sua mão esquerda pelo cabelo, e com um tom de curiosidade diz:

- Eu sinceramente me supreendi bastante com ela, porque eu tinha um conceito diferente em relação a ela! E hoje eu tenho um novo, e bem melhor!

O homem se vira ficando de frente para câmera. Ele fica com um semblante sério, e começa a caminhar pelo local.

- Agora falando sobre algo bem importante! Sobre King Armstrong! Fico contente por ter aceitado meu desafio, eu sempre ti admirei bastante nobre King, e para mim será uma honra te enfrentar no próximo For Victory! Ou seja eu aceito sua proposta, no próximo For Victory será eu contra você, em uma Non- Title Match! E se eu vencer no PPV eu te enfrentarei pelo Elite Championship!

O homem diz com um tom grave. Ele abre um sorriso confiante e suavemente diz:

- Sabe King, eu sempre sonhei com esse dia, e finalmente esse sonho irá se realizar! E o que me deixa mais contente é que você hoje têm um caráter bom! Não aquele obcecado por destruição, igual antes! E creio que seu objetivo foi alcançado! Sua rendição foi conquistada!

O homem bate palmas com um sorriso em teu rosto, e alegremente diz:

- Parabéns King!

O homem pega um copo de bebida e volta a caminhar pelo local com um olhar confiante.

- Hoje estou aproveitando minhas férias, mas amanhã irei voltar para Los Angeles, para retornar minha rotina de treinos.

O homem abre um pequeno sorriso, e com desgosto diz:

- Treinar é chato!(risos) mas irá valer a pena! Me levando para uma conquista que tanto desejo! Ser o Elite Champion!

O homem se senta na beirada na piscina, colocando suas pernas na água. Ele toma um grande gole da bebida, e serenamente diz:

- Um sonho que está perto de ser conquistado! E será em cima de um grande nome da história da NWR! Essa vitória na servirá apenas para realizar um sonho, mas servirá também, para eu provar a todos que eu sou bom! Para todos que duvidam, principalmente o Havoc!

O homem mergulha na piscina. Ele passa suas mãos no cabelo, tirando o excesso da água. Ele abre um sorriso e diz:

- Então é isso King. Pode ter certeza que eu estou preparado para te proporcionar o melhor combate da sua carreira! E você está preparado?

O homem começa a nadar pela piscina. Suavemente diz:

- Hoje eu vi que temos uma nova lutadora. Seja bem- vinda Kaitlyn! Espero que tenhas uma bela carreira aqui na NWR! Boa sorte nessa sua caminhada.

O homem sai da piscina, ele pega uma toalha e se enrola nela. A imagem começa a se escurecer.

- Então gente, isso foi tudo, espero que tenham gostado desse vídeo simples! Tenham todos um belíssimo resto de dia! Até mais!

O homem sai do local. A imagem se escurece totalmente mas ouvi-se brevemente no fundo a frase "eu serei campeão, em nome de Jesus!". Encerrando assim o vídeo.

Vídeo encerrado.

avatar
♣ Kaoryy ♠

Mensagens : 77
Pontos : 59
Reputação : -16
Data de inscrição : 02/01/2017
Idade : 26
Localização : Hollywood

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ♣ Kaoryy ♠ em 21.07.17 18:05

– Tarde de uma Quinta - Feira! –

Estava quase arrumado para poder sair com Eric, passei um dia sem falar nada e sem me pronunciar, não olhei comentários e nada relacionado ao que eu havia dito na entrevista da qual fui rude com Melissa, de fato estava alterada e Melissa não cooperava. Enfim tudo que eu podia era pedir desculpas a Melissa, pois tinha descontado nela toda a raiva que estava sentindo naquele momento! E ainda estou sentido raiva, mas não daquela maneira graças a Deus, ainda pude ver os vídeos dos meus adversários do PPV e de King, e sua generosidade em dizer que foi difícil, enfim eu espero enfrentá-lo novamente só eu e ele.
Meu celular vibra, mas como ainda não estava pronta nem vejo a mensagem que chegou. Apenas continuo a me arrumar ainda era 15h35min ainda tinha tempo para terminar de me arrumar, assim que passei meu batom vermelho minha cor favorita. O interfone toca ao atender ao telefone depois de um minuto para chegar ao interfone o seu Leonardo o porteiro liga avisando que um rapaz havia chegado e estava me esperando, eu agradeço o homem  e desligo o telefone pego minhas coisas e saio o mais rápido possível!  Indo para o elevador e não demora muito para chegar, em poucos minutos eu encontro Eric e o cumprimento com um beijo em seu rosto, ele estava muito bonito, entrei no carro e então seguimos para o shopping.

– Você está linda Jojo! –

Eu dei uma leve corada não fazia muito tempo que tive um encontro, me diverti muito com Havoc, mas Eric tinha algo a mais que me chamava muito à atenção algo que me fazia admirá-lo talvez.

– Obrigada, Você está muito bonito! –

Ele deu um sorriso enquanto dirigia e então decide por uma música I Like It Loud de Cash Cash, eu gostava desta música então passamos a cantar ela juntos enquanto não chegava ao shopping, eu acabava dançando conforme a música tocava, não sabia se Eric gostava ou não, mas sabia a letra da música. O que era muito bom. Logo chegamos no shopping e saímos do carro seguimos direto para a fila do cinema.

– Comedia, terror, Suspense ou ação? –

– Comédia! –

– Tem uns filmes que parecem ser ótimos de comédia! –

– Aquele parece ali parece ser muito bom! –

Apontei para o filme que estava em cartaz onde havia o ator Adam Sandler no cartaz. O filme era trocando os Pés dois (sim não quis inventar o nome do filme).

– Então vamos assistir. Vem vamos para a fila. –

Eric colocou sua mão em minha cintura me guiando para a fila que, no entanto era pouca havia apenas um atendente e uma mulher que estava enrolando na escolha do filme ficamos esperamos mais ou menos quinze minutos pois a pequena criatura demorou até para escolher o lugar dentro da sala do cinema isso estava nos incomodando principalmente três casais que estavam atrás de nós. Quando foi nossa vez só faltava mais trinta minutos para o filme começar notei que Eric ficou um pouco chateado com isso provavelmente ele queria fazer algo antes de irmos assistir o filme. Enfim compramos os ingressos e fomos tirar algumas fotos com uns bonecos feitos de papelão que tinha no corredor que levava aos banheiros, depois fomos para a fila da pipoca faltando quinze minutos para o filme começar e a fila não estava tão grande. Ficamos conversando com um casal que estava na nossa frente por alguns minutos ate serem chamados e nós também! Pedimos uma pipoca grande com manteiga, um suco de fruta e alguns doces. E seguimos para a sala esperando o filme começar.

– Depois vou te levar em um lugar lindo! –

– E que lugar seria este? –

– É segredo! –

– A conta, por favor! –

– Se eu contar vai deixar de ser surpresa! –

O filme começou e então ficamos conversando no meio do filme enquanto tirávamos algumas risadas. Após o termino do filme e as luzes acenderem eu notei que fizemos uma grande bagunça de pipoca onde estávamos sentados.

– Ai esta a metade da nossa pipoca! –

– Realmente, fizemos mais bagunça do que comer a pipoca! Bom vamos?  –

– Vamos estou curiosa para saber aonde vamos. –

Fomos para o carro e eu não me agüento de curiosidade para saber aonde iríamos, ele disser que era um lugar lindo e isso aumentava ainda mais a minha curiosidade o meu celular passa a tocar quando vejo quem era o desligo logo em seguida.

– Podia ter atendido se quisesse. –

– Eu prefiro ficar aqui conversando com você! –

– Talvez seja importante! –

– Eu não quero atender. Ela vai querer falar sobre Dani... –

– Era Lady? Olha uma hora você vai ter que atender conversar com ela sobre isso! –

– Sim era ela. Eu sei Eric também tenho que gravar um vídeo falando sobre isso, mas ainda não sei o que dizer eu falei muita coisa sem pensara para Melissa e vejo e ainda vejo que Dani quisesse que eu tivesse desistido mesmo sabendo que eu queria o titulo! –

– Eu entendo e seus fãs entendem, na verdade todos entendem, mas Dani não entende o seu modo de pensar! Talvez vocês possam conversar entre si depois de um tempo e se resolver. –

– Talvez tenha razão! –

– O que não pode acontecer é ignorar Lady, afinal ela está preocupada com você também. Afinal você faz as coisas que acha justo. E ela sabe que você está magoada com Dani! –

– Parece que você me conhece muito bem! Enfim eu procuro ser justa e quero fazer as coisas certas. –

– O pouco que conversei com você pelo whats deu para te conhecer um pouco! E você não está errada em agir da forma como acha que deve agir, admiro muito você! –

Novamente fiquei um pouco corada era estranho por que eu ficava assim com Carter, e eu não entendia o porquê, agora mais velha eu entendo que ele esteja me elogiando e me deixando sem jeito por que eu acho que estou gostando dele. Ele para o carro um estacionamento de um parque ecológico já era de noite, o vejo abrir o porta malas e pagar uma malinha pequena térmica, ele me leva até uma área não muito escura na frente de um lago com alguns patos nadando. (tipo o parque do Ibirapuera!)

– Vamos apreciar um pouco o céu estrelado! –

– É lindo realmente, faz um bom tempo que não venho em um parque, mas nunca pensei em vir à noite! –

– A noite é bem mais tranqüilo, dá para aproveitar mais o momento a dois! –

– Com certeza é bem mais tranqüilo. E um ótimo programa para casais apaixonados. –

Fiquei olhando os céu estrelado por um tempinho enquanto conversava com Eric, o homem me ofereceu um lanche saudável que havia feito aceitei sem pensar duas vezes e dei a primeira mordida, o lanche estava maravilhoso e ele trouxe suco também. Em duas garrafas.

– Piquenique a luz do luar! Amei a idéia... –

– Achei que ia achar cafona. –

– Não achei uma idéia legal! Um pouco estranha para dois amigos, mas adorável! –

– Sabe por que te trouxe aqui? –

Eu balancei a cabeça negativamente ele colocou seu lanche em cima do papel que embrulhava e se aproximou um pouco mais, eu fiquei o encarando enquanto ele levava suas mãos em direção a minha nuca aproximando seu rosto do meu até que nossos lábios se tocassem. O beijo não demorou muito, mas só aqueles poucos minutos nos beijando eu sentia meu coração palpitar mais rápido, quando o beijo cessou eu estava completamente sem reação, eu não sabia o que fazer, falar agir era como se eu estivesse me relacionando pela primeira vez novamente. Eric me olhava com um pouco de receio enquanto eu apenas olhava!

– D-Desculpe, eu não devia ter feito isso! –

– Por que não deveria? (digo sorrindo) Afinal, eu gostei! –

Eric deu um sorriso alegre e então voltou a beijar-me me deitando no gramado ficando deitado em cima de mim, enquanto eu passeava com a mão pelos seus cabelos (OMG ♥) logo ficamos olhando um para o outro, levantamos e decidimos ir para casa, por conta do horário. Ajudei-o a recolher suas coisas e guardá-las na malinha e fomos para o carro. Neste trajeto ficamos conversando e enfim entramos no carro após guardar as coisas na porta mala. No trajeto do parque para minha casa eu já não para de ficar olhando para ele enquanto conversávamos do filme, do parque... Principalmente do beijo. Eu havia gostado e também gostava dele. Era gentil educado um fofo... Chegamos ao prédio e Eric decidiu abrir a porta para mim. Levou-me até o portão enquanto ficávamos de mãos dadas.

– Adorei passar o dia com você! –

– Eu também adorei, adoraria repetir isso mais vezes! –

– Eu gosto de você Eric Morgan! –

– Eu gosto cada vez mais de você! –

Ele me puxou firme pela cintura voltando a beijar-me com mais intensidade em colocando contra o portão e eu retribua o seu beijo na mesma intensidade.

– Preciso ir... Tenha uma boa noite. Sonhe com os anjos por que com certeza vou sonhar com você! Eu te ligo quando chegar! –

– Você também tenha uma boa noite de sono! Eu irei sonhar contigo... Estarei esperando. –

Ele me deu um selinho e dirigiu para o carro, porém não entrou ficou esperando que eu entrasse, e assim o fiz entrei e fiquei o olhando atrás do portão o vendo entrar e ir embora para assim entrar no prédio.



Os dias vão passando devagar e as coisas encontrando seu lugar tudo muda, menos o que eu sinto por você

avatar
♛ GiihHime ♛

Mensagens : 90
Pontos : 270
Reputação : 184
Data de inscrição : 13/02/2017
Idade : 22
Localização : Sodoma/Gomorra

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ♛ GiihHime ♛ em 22.07.17 1:32

Entrevista postada no site da NWR

Narkissa e Violetty foram chamadas para fazer uma entrevista, como elas não participaram da coletiva aonde vários lutadores foram. James e as GM's obrigaram as duas a fazerem uma coletiva privada para responder as perguntas que os outros repórteres queriam fazer. As duas chegaram juntas no local aonde seria a entrevista e não estavam nada contentes com isso. O salão estava cheio de repórteres e fotógrafos tirando fotos das duas mulheres que se sentaram em cadeiras e colocaram seus títulos em cima da mesa. Elas olhavam em volta e já suspiraram pesadamente até um dos repórteres começar com as perguntas.

Jeferson: - Olá meninas! Ficamos felizes que vocês aceitaram o convite para a coletiva, queríamos muito falar com as duas! Eu sou Jeferson da  ESPN Brasil, e gostaria de saber porque vocês não vieram com os outros lutadores para a coletiva?

Violetty: - Não socializamos com hereges.

Narkissa: - Isso inclui vocês.

Ana: - Meninas bem vindas, eu sou Ana do Fox Sports. Como vocês se sentem tendo ganhado os títulos em um grande evento como foi o Clash of Revolution?

Narkissa: - Não há muito o que sentir, estamos ótimas. Foi nosso primeiro grande evento e saímos vencedoras, então a sensação é ótima na realidade.

Violetty: - Ganhar é sempre bom, porém ganhar no Clash é melhor ainda!

Ana: - O que vocês tem a dizer sobre a saída de Filipe Bé? Afinal vocês eram muito próximos, e foi visto que muitos conversaram com ele antes de sua partida, exceto vocês, isso quer dizer que o famoso Bédea teve seu fim?

Violetty: - Nós não questionamos as ordens dos Deuses, o Bodinho falhou em seu sacrifício e teve a punição dele.

Narkissa: - Cada um tem a punição que merece, a dele foi ser afastado da gente, mas não creio que esse seja o fim de Bédea, até porque ele ainda é o nosso Bode favorito e sempre vai ser.

Alison: - Meninas eu sou Alison do Esporte Interativo e quero saber o que vocês tem a dizer sobre a Sweet Heroine Club? Afinal elas falaram diversas coisas e vocês se mantem no silêncio.

Narkissa: - Elas são covardes, nós não falamos com covardes.

Violetty: - Elas provocaram e quando tiveram uma resposta saíram correndo com o rabo entre as pernas, agora gritam aos quatro ventos que não querem lutar conosco, mas continuam a provocar, uma hora elas vão ver a volta e vão aprender a calar a boca.

Alison: - Daniela Fazia parte desse grupo, vocês a intimidaram para sair dele e ainda atacar Marjorie?

Narkissa: - Dani escolheu o lado certo da guerra, afinal ninguém quer ficar no lado perdedor.

Violetty: - O ataque em Marjorie foi por conta dela mesma, minha filhinha percebeu que ser boazinha sempre tem suas consequências.

Angela: - Eu sou Angela do SPORTV, e quero fazer uma pergunta para você Narkissa.

Narkissa: - Faça.

Angela: - Sua rivalidade com Havoc pareceu ser bem seria, antes vocês eram próximos e agora se odeiam?

Narkissa: - Eu não o odeio, Havoc tem um grande potencial sempre teve, e eu meio que o forcei a subir de nível e ele não gostou, nada demais nisso.

Angela: - Vocês eram namorados no passado correto? E como "ele sempre teve potencial"?

Narkissa: - Na realidade eu e o Havoc eramos noivos, nós namoramos por uns 6 ou 7 anos e ele me pediu em casamento, eu aceitei, íamos nos casar em 6 meses quando ele teve que sair da Russia por causa dos pais dele. E digo potencial porque ele estava sempre brigando, ou em envolvido em brigas, gangues, clubes de lutas, essas coisas, então eu sei o potencial dele.

Angela: - Nossa isso é realmente chocante, ele mudou alguma coisa de antes pra agora?

Narkissa: - Ele só piorou na verdade.

Os repórteres riram da resposta da loira até voltaram a tirar fotos e voltar as perguntas.

Carlos: - Violetty, sou Carlos do SportsCenter, posso te fazer uma pergunta?

Violetty: - Se um de vocês me perguntar sobre o Krauser eu juro que destruo tudo isso aqui.

Os homens e mulheres na sala ficaram assustados pois sabiam que era bem capaz da Bruxa fazer aquilo mesmo.

Carlos: - Não....Não é sobre ele, é como você ingressou no meio do wrestling?

Violetty: - Ah! Bom eu comecei logo depois de ter saído do manicômio, claro que antes eu já fazia algumas coisas só que foi depois que surgiu o interesse real, u tinha que me distrair então Naki disse para eu tentar fazer lutas e deu certo, e agora estou aqui e já fui e sou uma grande campeã.

Carlos: - E quanto a você Narkissa? Você já falou que esse não eram seus planos.

Narkissa: - Realmente não, eu vim apenas para ser manager da Vio e ficar com ela, mais ai achei que seria mais divertido se lutássemos juntas, e olha agora, sou campeã Intercontinental.

Jeferson: - Eu novamente meninas, vocês falaram sobre ficar juntas mas soubemos que não quiseram ser parte da divisão de tags da empresa, mas mesmo assim vivem coladas, porque não quiseram?

Violetty: - Se sozinhas o pessoal já quer fugir da gente, imagina como dupla. A divisão de Tags seria complicado para nós, pois seriamos limitadas demais e em carreira solo a gente tem bem mais liberdade.

Narkissa: - Somos uma ótima dupla, mas assim como todas as irmãs temos nossas individualidades e como tags isso seria ou nossa ruína ou nosso trunfo, já fizemos combates juntas e foi super divertido, mas não queremos ser uma dupla sempre.

Ana: - Vocês falaram sobre serem irmãs, mas na realidade Violetty é adotada, ou seja ela não é sua irmã na realidade, mas ainda sim vocês tem problemas?

Narkissa: - Eu e Violetty sempre tivemos um laço bem forte, desde a primeira vez que a vi no orfanato e não vejo o menor problema em ela ser adotada ou não, com certeza somos mais próximas desse jeito do que se fossemos irmãs biológicas.

Violetty: - Assim como qualquer família temos nossas discussões e brigas, ser adotada ou não com certeza não faz a menor diferença.

Ana: - Vocês não falam muito como eram suas vidas na Russia, como aconteceu de vocês se verem a primeira vez?

Narkissa: - Bom, eu era filha única e meus pais viram que eu era sozinha, tinha aulas particulares então não interagia com outras crianças, então depois de muitas falhas de me dar um irmão ou irmã, eles resolveram fazer uma viagem para os EUA e com isso fomos a um orfanato, e ai eu vi a ela sozinha brincando com umas bonecas e eu me vi nela, sozinha, e foi quando eu me aproximei dela e desde então somos inseparáveis até hoje.

Violetty: - Eles me disseram que um dia eu encontraria um lar, e alguém que realmente gostasse de mim, e quando Naki se aproximou de mim para brincar eu soube que era ela, Eles me disseram que ela era a escolhida para ficar comigo, e como ela disse depois disso tudo nós duas fazíamos tudo juntas.

As duas sorriram e se abraçaram, por um momento pareciam duas mulheres comuns dando uma entrevista.

Ana: - Meninas obrigada por nos contar isso, sabemos que vocês não gostam de falar do passado. Agora uma pergunta nada a ver, Narkissa...King, anda citando bastante você.

Narkissa: - Puta que pariu que macho chato!

Ana: - Então, ele disse que vocês ficarem juntos você teria que ter uma drástica mudança de personalidade, depois te chamou para tomar um chá, e no final falou para você encontrar sua paz, o que tem a dizer?

Narkissa: - Nada! Eu não tenho nada a dizer, isso já está me enchendo o saco. Toda vez é a mesma coisa, ele fica falando de mim e se fazendo de vitima e isso é patético, eu não tenho saco para aturar isso não. Foi apenas uma transa, UMA noite, e ele trata como se eu tivesse traído ele, ok ele me deu uma cobra da qual eu adoro, mas por favor alguém pode me dizer se dar uma cobra pra alguém na Irlanda é pedido de casamento? Estou cansada de verdade de perguntas sobre ele ou sobre nós, já disse e vou repetir não existe nós, ou será que vou que falar isso na cara dele? Não tem mais motivos para ele continuar falando de mim, isso é frustrante.

Ana: - Desculpe....Não queria te incomodar Narkissa.

Alison: - Mudando de assunto meninas, aqui vai uma pergunta um pouco polemica.

Violetty: - Vai ser sobre nossos casos amorosos?

Alison: - Não, não.

Violetty: - Então faça logo.

Alison: - Como vocês duas lidam com os haters? Quer dizer, a história de vocês envolve Religião e não é qualquer uma é o cristianismo, e vocês falam de Deuses Demônios, rituais satânicos, bruxaria, magia negra, sacrifícios, dentre outras coisas.

Violetty: - Todos tem haters, mas as nossas crenças sempre foram tabus pra a sociedade, eu acredito nos meus Deuses assim como qualquer Religioso acredita no Deus dele, sem um não teria o outro, o problema é: Os religiosos querem te forçar a engolir a merda que eles inventam, eu não sou obrigada a amar Deus ou Jesus, eu tenho livre arbítrio e posso escolher meu lado.

Narkissa: - Religião não respeita s crenças alheias, para eles somos vistas apenas como vadias adoradoras do Diabo e nada mais, e não existe magia negra ou magia branca, existe apenas magia, o que você faz com ela é o ponto. E todos fazem sacrifícios na vida, o problema é que eu e a minha irmãzinha sacrificamos pessoas ao invés de outras coisas.

Alison: - Certo.....Obrigado....Eu acho....

Todos os repórteres olharam feio para o homem depois daquela pergunta, afinal eles estavam trancadas com duas mulheres que se intitulavam bruxas e que adoravam demônios como se fossem Deuses e elas ainda falaram que usam pessoas como sacrifício.

Narkissa: - Mais alguma pergunta?

A Russa falou com um sorriso nos lábios enquanto Violetty parecia querer dar risada daquilo tudo. Até um dos repórteres querer se pronunciar.

Angela: - Meninas podemos ver que vocês tem vocês ainda tem  machucados por causa do Clash, e fazem combates hardcores demais, porque fazem essas coisas? Vocês não se cansam de sempre levarem seus corpos ao limite?

Violetty: - Porque é divertido, podemos fazer combates normais sem machucados ou sangue, porém perde a graça fazer esse tipo de coisa, sempre queremos ser levadas ao limite para saber o quanto podemos suportar, o quanto aguentamos em um combate, os Deuses querem sangue e nos damos isso a Eles quando necessário.

Narkissa: - Se você não chegar em seu limite nunca vai conseguir o supera-lo, e é isso que fazemos. Superamos nossos limites e estamos sempre tentando fazer os combates mais legais e mais sangrentos, queremos deixar a todos de queixo caído ou esperando para saber em qual tipo de combate louco vamos nos meter, e não só a gente mais nossos adversários também.

Angela: - Mas com isso vocês não acham que forçam seus rivais a se machucarem? E se o corpo de vocês não suportarem? Ou acabarem se lesionando com esse tipo de coisa.

Violetty: - Não obrigamos ninguém a nada, se eles não querer fazer combates hardcore é só não aceitar o desafio, e é por esse motivo que eu e Naki não somos desafiadas pois essa federação está cheia de marica e mulheres com medo de perder ou se machucar.

Narkissa: - E além disso que Vy disse, lesões podem acontecer em qualquer tipo de combate, eu posso fazer uma Hell in a Cell e sair intacta e Violetty fazer uma pillow fight e acabar se lesionando, claro as chances são altas em combates hardcore, porém essa desculpa não é valida para gente. E se um dia nosso corpo sucumbir saberemos que esse sim é o limite.

Enquanto as duas estavam se arrumando na cadeira e os repórteres estavam anotando algumas coisas em seus celulares e tablets, Anabell pareceu bem arrumada e parou na frente da mesa aonde as duas mulheres estavam.

Anabell: - Com licença mas acho que já fizeram perguntas o bastante para as Gardeas, elas tem que se preparar para o próximo combate e também pegarem um avião em alguma horas.

Os repórteres ficavam alvoroçados com a noticia que eles teriam de sair, Bell pedia calma para eles enquanto eles queriam fazer mais algumas perguntas, Bell olhou para as duas que assentiram com a cabeça.

Carlos: - Meninas uma pergunta, o que acharam da nossa cidade? Se divertiram bastante aqui?

Violetty: - Claro! Fomos em muitos lugares e foi super divertido.

Narkissa: -  Sempre buscamos nos divertir no pais em que ficamos e experimentar de tudo antes de ir para o próximo local.

Carlos: - Agora sim, ultima pergunta. O que podemos esperar das irmãs Gardeas daqui para frente?

As duas riram e se levantaram pegando seus titulo e os levantado.

Narkissa:- Mais destruição, mais caos, mais sangue, e....Mais sacrifícios.

Violetty: - A era Gardea só está no começo, e os hereges vão ser devorados pelos nossos Deuses.

Ao terminar de falar as duas saíram do local por vários flashes das câmeras fotográficas e os repórteres agradecendo as duas por terem dado a entrevista a eles, pois sabiam que elas não gostavam desse tipo de aparição. Anabell e James Carter saiu acompanhando as duas irmãs para o carro.


Entrevista encerrada.



♥ É errado querer você. Mas eu sempre tive uma queda por erros. ♥
avatar
✡ MadameZombie ✡

Mensagens : 148
Pontos : 430
Reputação : 270
Data de inscrição : 31/12/2016
Idade : 21
Localização : Salém

Re: Prome Aqui!

Mensagem por ✡ MadameZombie ✡ em 22.07.17 12:46

Vídeo postado no site oficial da NWR

O vídeo começava mostrando o que parecia ser um deposito abandonado haviam vários contêiner de vidros espalhados pelo local inclusive um que estava quebrado e caindo água a câmera ia passando até localizar a bruxa embaixo de uma luz ela estava amarrada a uma cadeira de madeira os pulsos e pernas estravam presos com cordas a mulher estava toda molhada e cheia de hematomas e cortes machucados superficiais ela respirava ofegante e parecia zonza conforma ela mexia a cabeça para poder olhar para a câmera

– Mais mais mais eu aguento mais eu quero muito mais!

Ela gritava enquanto gargalhava realmente parecia fora de si ela mexia as mãos tentando se soltar ela tremia com o frio batendo os dentes um no outro

– Sacrifícios existem para serem feitos punições para serem dadas....a bruxinha foi malvada? Hahahahahaha depende do que considera maldade cada um tem um nível do que acha ruim e eu existo para ultrapassar os conceitos da verdadeira crueldade e da dor

Ela jogava a cabeça para trás os cabelos molhados grudavam no rosto da bruxa enquanto a água pingava no chão parecia uma água vermelha como sangue ela gargalhava olhando para a luz

– Indomável e indestrutível podem me machucar podem me quebrar arrancar pedaços de mim me colocar embaixo da lama e pisar na minha cabeça me banhem em gasolina porque fui moldado no fogo me causem dor eu quero o pior....dor não mata apenas te faz ver o quão fraco você é....estão me ouvindo? ME DESTRUAM MAIS!

Ela gritou irritada como se houvesse alguém ali e era mais de um a câmera ficou cinza e chuviscou imagens passavam rapidamente mostrando a bruxa sendo afogada como se isso fosse antes do vídeo mas não dava para ver direito nada devido a velocidade e a imagem ruim

– Por ele isso é pouco não vou ceder nem desistir muitas coisas acontecem quando a cabeça está submersa em pensamentos o silêncio nem sempre significa paz e eu nunca estou em paz e por isso tenho que fazer vocês todos sofrerem comigo eu os quero machucar eu os quero transformar em pessoas fortes a dor molda e te consome como uma casca...sofram em minhas mãos vejam a luz sumir porque somos imparáveis a floresta da bruxa está em chamas mas nenhuma alma está sendo realmente queimada o fogo não pode destruir algo que ele próprio construiu....almas olham o espetáculo do caos seria o apocalipse? O tão falado fins dos tempos? Hahahaha não é algo muito pior do que isso a dor que não significa o fim essa é a Era Gardea as bruxas estão no comando se ajoelhem e rezem para meus deuses aceitem que a fé de vocês não podem o salvar sejam o sacrifício aceitem essa dadiva prestem para algo mais proveitoso do que suas vidas patéticas e alienadas

A mulher não parecia falar algo em especifico a cabeça dela mostrava confusão ela olhava para os lados buscando algo não ficava em algum ponto especifico os olhos dela olhavam tudo ao redor

– Dois sacrifícios serão servidos em breve estarei ao lado da rainha súcubos a mulher que destruiu um reino por pura diversão ou como eu gosto de chamar minha linda irmã ao lado dela a destruição é uma certeza Gardeas os pesadelos as mulheres que fazem qualquer um sair correndo bruxas a maldição caiu na NWR e não existem anjos não existem defensores do bem contra nós todos estão aprisionados em Sodoma buscando redenção o restante apenas se perde na floresta e fica  apropria sorte achando que terá alguma ajuda divina..TOLOS TODOS TOLOS! Eu os condeno a sofrer eternamente ei os condeno a punição máxima aprisionados na casa da bruxa sendo os brinquedinhos da fome insaciável da grande Devoradora

Ela gargalhou e começava a mexer o corpo querendo se soltar os pulsos estavam sendo machucados mas a mulher não parecia se importar ela riu e começava a soltar a mão roendo a corda ela soltou um braço e olhava as marcas vermelhas  e os cortes ela passava a língua

– Que linda noite para sacrifícios a Devoradora precisa de almas e a grande bruxa prometeu um jantar digno de uma rainha fechem os olhos e apenas escutem os gritos condenados ao julgamento dos Deuses a sentença é a morte caminhem entre as trevas queimem a cidade do pecado as bruxas não vão cair

Ela arranhava e puxava querendo soltar o braço a mulher depois de muito puxar e soltar se livrava depois libertou os pés ela se levantou pegando a cadeira e jogando no contêiner o quebrando os pedaços de vidro voavam e ela gargalhava

– Eles querem que eu fale meus deuses pedem para a bruxa realizar o ritual e ela fara exatamente isso pobre homens perdidos de si mesmos achariam mesmo que poderiam invadir minha casa e eu não os veria? Vermizinhos insignificantes eu os vejo eu escuto sua respiração irritando meus ouvidos....que tal parar?

De repente o vídeo ficou mudo a bruxa apenas encarava as lentes e sorria as luzes iam estourando logo quando o som voltava ficando bem alto o barulho ela olhou para trás onde havia um grande aquário sujo e abandonado a água era verde com alguns musgos ela inclinou a cabeça para o lado e encarava o aquário

– Afogar cada um deles te faria feliz? Eu sei como se sente a dor a raiva a bruxa está aqui meu lindo quer eles pra você? Eu não irei o abandonar não estou brava vê? Podemos resolver isso meu querido quem é o maior? O rei da destruição? Jogue sua praga naqueles que se voltam contra as bruxas torture arranque a alma e os faça ver sua grandeza

Ela falava se aproximando do aquário que era enorme a mulher encostou nele e passou a língua no vidro arranhando ela parecia procurar por algo ela estava longe da câmera na escuridão

– Estamos escrevendo um conto de bruxas aonde ninguém sai vivo ou inteiro almas sacrificadas e dadas aos verdadeiros donos desse lugar sou a emissária de suas ordens aos serviços de seus desejos podemos dominar cada canto desse lugar eu posso ter o eu quiser com vocês ao meu lado espalhamos o medo e o caos anjos caem e heróis são massacrados sendo no topo sempre a verdadeira campeã no final do dia vamos os dominar nada aqui vai ser esquecido e a vingança vai vir e ela será dolorosa

Ela deu um soco no vidro e depois passou a mão ela ia caminhando passando a mão pelo vidro e uma rachadura seguia ela a bruxa começou a rir quando chegou no final do aquário algo parecia se debater lá dentro querendo fugir

– Nunca caímos nunca falhamos e quando falhamos conseguimos sair vitoriosas as bruxas são a força mais dominante por aqui eu não preciso de merda nenhuma vinda deles não preciso da adoração isso eu consigo na força eles são obrigados a caírem são obrigados a aceitar cada um tem que me aceitar sou o veneno que eles bebem todos os dias o pensamento que eles evitam essa é minha era essa é minha floresta e eu não permito nenhum merdinha vagando por ela eu não os convidei....SAIAM AGORA!

Ela caminhava com passos largos e firmes em direção a câmera quando parecia que ela ia trombar na câmera não a bruxa passou direto sumindo da visão

– Eu não quero ninguém aqui eu não os chamei não são ninguém apenas vermes rastejando e sujando minha floresta com sua inexistência buscam pela luz no lugar errado aqui sonhos não se constroem eles são destruídos eu vou os consumir acabar com a esperança patética de tem de vitória sobre a grande bruxa minha casa minha regras e vocês estão me incomodando o barulho de vocês rastejando entre as folhas me dá náuseas sumam de uma vez por todas

A voz dela estava se alterando a mulher ficava mudando a cada minuto ela apareceu batendo as mãos na cabeça ela olhou pra cima

– Ali....

A bruxa esticava o braço e apontava com o dedo indicador para cima  como se mostrasse alguma coisa mas não havia nada apenas o teto escuro

– Eles não podem salvar ninguém eles não querem salvar ninguém podem rezar dobrem esses joelhos e busquem a salvação ou apenas encarem a punição como homens se chorar perde

Ela passava o dedo no rosto imitando uma lágrima e fazia um biquinho falso de tristeza

– Hahahahahaha todos querem um pedaço da bruxa mas poucos tem a  coragem de vir tentar a sorte o caos é demais? A maldade os faz recuar? O medo da escuridão? Sinceramente foda-se o motivo eu vou atrás de todos não importa em qual esgoto vão se esconder eu vou os achar e vou os massacrar e usar seus corpos como portões para minha floresta o que acham?  Tenho certeza que gostaram da ideia afinal vão todos estar como gostam um cheirando o rabo do outro

Ela sorriu cinicamente e quando abriu a boca pra falar os aquários começaram a explodir a bruxa abriu um largo sorriso a imagem tremeu ficando picotada ela ia seguindo algo com a cabeça que parecia dar a volta pelo lugar quebrando tudo apenas o grande aquário atrás dela não foi danificado

– Ola.....eu pensei se podíamos os afogar seria tão divertido uma morte dão lenta e sofrida beber água até morrer ficar sem ar morrer lentamente sentir o sobro de vida ser tirado de você....não parece uma ótima ideia?

A bruxa falava para algo atrás da câmera mas a interferência não deixava a ver direito a iluminação danificada piorava a situação do vídeo a bruxa fazia um bico

– Não seja tão chato todos podemos sair ganhando nem precisa ser rude assim falar da aparência não ajuda....sabia que iria colaborar na próxima você escolhe a tortura amor

Parecia mesmo que ela estava falando com alguém a mulher sorriu toda infantil e até mesmo um pouco apaixonada ela enrolava os fios de cabelo nos dedos e mexia o pé esquerdo para os lados

– Ao sacrifícios foram escolhidos os nomes dados os deuses sabem quem são eles já marcaram o encontro na floresta apenas esperem porque Eles não vão esquecer

Ela pegou a câmera e saiu caminhando na direção do aquário com um grande sorriso nos lábios ela saltitava balançando a imagem

– Ah sim....reizinho reizinho eu escuto meu filho chorando pela mãe você pode se esquecer de mim mas não esqueço de você a bruxa está sempre de olho em seus filhos e como dizem...o bom filho a casa torna...questão de tempo...tic tac tic tac

Ela mexia a cabeça para os lados enquanto falava mas mantinha o ar infantil

– Por enquanto pode ficar ai se divertindo exibindo meu filho quem sabe um dia ele não volta para meus braços? Até lá se divirta brincando de rei com coroa até eu cansar e a tirar de você

Ela fechou a cara e ficou séria ao falar o final mas logo o sorriso infantil voltou

– Mais vitimas viram ao meu ritual mais vitimas caíram mais hereges sendo destruídos a era do caos só termina quando eu quiser que ela acabe....sofram e peçam por perdão porque a bruxa vai foder com vocês

Ela gargalhou e jogou a câmera dentro daquele aquário ela foi afundando a filmagem ficou prejudicada pela água ela desligava e voltava mas algo uma sombra escura e muito grande saia do escuro e acabava trombando na câmera a quebrando por completo


Vídeo encerrado



♦ Un-break my heart
Don't leave me in all this pain
Come back and say you love me ♦


Conteúdo patrocinado

Re: Prome Aqui!

Mensagem por Conteúdo patrocinado


    Data/hora atual: 24.07.17 9:43